quinta-feira, 30 de julho de 2009

Quando a Seleção era Nacional...

Aproveitando o gancho de mais uma derrota do meu time, o glorioso Sport Clube do Recife, fiquei um pouco surpreso com a convocação do atacante Diego Tardelli, do Atlético Mineiro, para o próximo jogo da seleção. Não por achar que ele não tem qualidade para tal. O cara é bom. Faz gol (o que importa no jogo). É artilheiro. Fiquei surpreso porque não pegaram um atacante que estivesse jogando em algum time de fora!
Faz tempo que não vejo uma seleção que não tenha pelo menos 80% do time formado por estrelas que jogam no exterior, principalmente atacante! Não é de se estranhar já que o cara prefere ganhar 2.000.000 lá fora do que 200.000 aqui. Até eu. Com isso o técnico tem que sair catando os jogadores dos times estrangeiros para formar sua seleção.
Não sou fã - na verdade nem gosto - do Flamengo, mas confesso que o time que levou o Mundial Interclubes de 1981 foi um dos melhores times que já vi jogando. Raul, Leandro, Marinho, Mozer, Júnior, Adílio, Andrade, Zico, Tita, Nunes e Lico. Leandro foi um dos melhores laterais que eu já vi jogar e um dos melhores zagueiros. Esse mesmo time levou a Libertadores do mesmo ano. De cara cinco desses jogadores vestiram a camisa da seleção.



Getting a ride into one more defeat of my team, the Glorious Sport Clube do Recife, I was a little surprised with the team escalation of the player
(Striker) Diego Tardelli, Atlético Mineiro Player, for the next Brazil Soccer Game. Not that I don't think he's not qualified to this. He's good. He
does goals (what matters at soccer). I was just surprised because they didn't take a abroad player to the team.
It has been sometime that I don't see a brazil team with at least 80% of its players from teams abroad the Brazil, mainly strikers. It's not so
strange. I would prefer to get a 2.000.000 salary then 200.000 here! So, the team coach has to go picking players from many abroad teams to make his
team.
I'm not a fan - indeed I even don't like - the Flamengo (from Rio de Janeiro), but I confess that the team that won the Inter Club Championship in 1981 was one of the best soccer teams that I ever saw! Raul, Leandro, Marinho, Mozer, Júnior, Adílio, Andrade, Zico, Tita, Nunes and Lico. Leandro was one of the best wingers and one of the best fullback that I ever saw. This same team won the Libertadores Championship in the same year. And from this
same team, I can tell you 5 players that already played for the Brazil Team.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

A Saga da Casa Própria V: Texturas


Voltando ao assunto da casa própria, visitamos há algum tempo (coisa de três meses atrás) um imóvel na Rua Joseph Tourton que atualmente é o provável escolhido para compra. Já assinamos o contrato de pré-compra e o crédito inclusive já foi aprovado pela Caixa, mas segundo o corretor ainda falta ser feita a avaliação do imóvel pelo banco. Confesso que isso vem levando mais tempo do que deveria, mas por outro lado vou angariando fundos emergenciais enquanto não tenho um retorno. O apartamento não é tão grande quanto o da Boa Vista, mas é bem mais novo. Relativamente novo com 9 anos de construído. O quarto de casal é algo no estilo Gulliver - claro que o estilo seria dos pequeninos. Porém isso é relevante. A parte mais esquisita do imóvel é a cozinha. Algo nos diz que ela foi meio que "emendada" com a área de serviços. Ficou tudo num único vão. Convenhamos que é meio estranho ficar cozinhando e olhando a cueca pendurada no varal. Fora que as roupas vão ficar com inhaca de gordura. Então primeiro ponto a ser reformado: Colocar uma parede dividindo a cozinha e a área de serviços. Foi ai que veio a dúvida: Pintura... Gosto daquelas paredes com texturas estilosas, que dão a impressão de terem falhas, como pequenas cavidades, bolhas, ranhuras, etc. Porém o efeito não é tão simples de se fazer. Fui a uma loja agora na hora do almoço e vi que não tem uma Receita de Bolo para a coisa não. Cada textura tem um kit próprio de espátulas, brochas, etc. E o acabamento é manual mesmo. Trabalho braçal. Gostaria de levantar uma parede com esse tipo de textura. Infelizmente o apartamento foi todo pintado recentemente e seria uma pena remassar e repintar tudo (além de gastar desnecessariamente) por puro capricho. Ficaria estranha somente a paredinha da cozinha / área de serviço com essa textura?

=====================================

Getting back to the proper home topic. We had visited (about three months ago) a building at Joseph Tourton Street, which will be probably the chosen one to be bought. We even had signed the pre buy contract and my loan credit is already approved by the bank. But according to the vendor the bank analyst still needs to evaluate the building value. I confess that this is taking more time than it should, but in the other hand I'm getting this extra time to joint more money to my reserve found.
The apartment is not as big as the first one, at Boa Vista, but is newer. Only 9 years old. The couple room is very small. Something in Gulliver style - sure, the small people style. Indeed it's not relevant. The freak part of the building is the kitchen. Something tells me that the past owner made the kitchen and the laundering one only thing. All together.
You must agree with me that at least will be strange to cook looking the underwear drying. Other problem will be the food smell on the washed clothes. So, the first thing to be done after gets the keys: Put a wall between the kitchen and the laundry.
That's when a question came to me: The paint... I like those style textures on the wall, like rustic, leaves, and many other effects. The problem is that it's not so simple to do as I imagined. I went in a paint store after my lunch to find that each texture has its own tools kit, with drill, spatula proper to each texture. The effect is made by yourself, using your own creativity. Work Force.
I would like to put a wall with this kind of paint (a texture). Unfortunately the apartment was already painted and would be a pity repaints all that and would be unnecessary money expend. Would be too strange only the kitchen/laundry wall with a texture?

terça-feira, 28 de julho de 2009

Dia de Praia


Honestamente hoje não estava com saco para trabalhar. Sério. Tem dia que não adianta lutar contra a morbidez encranhada. Se eu fosse pro trampo, não ia produzir nada. Fato. Para evitar perder meu tempo e o tempo do meu gerente, vim pra praia. É, pra praia. Boa Viagem. Tomar água de cocô. Olhar as meninas de biquini. Tomar cerveja e caldinho. Chutar o pau da barraca. O meu Dia de Vagabundo! Banco de horas é pra isso!

============================

Today I didn't want to work. Seriously. There are days that don’t make sense you fight against the rotten morbid being that takes place inside you. If I had gone to the work place I should not be productive. It's a fact. So, to avoid a waist of my and my manager time, I decided to come to the beach. Yah, the beach. Boa Viagem. Drink coconut water. See the girls in bikinis. Drink beer and eat shrimp. My lazy day... That's what Hour Bank is made for!

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Pé de Tudo


Quando eu era criança sempre passava as férias do mês de Julho no interior, na casa de minha avó. Para mim era ótimo. Muito espaço para brincar. Um grande quintal. Trilhas. Brincar na rua. E o melhor, todo ano ganhava a colheita do Pé de Tudo que minha vó tinha.
O Pé de Tudo era uma árvore que ficava no quintal da casa dela. Essa árvore dava qualquer coisa que você pedisse. Brinquedos, bicicleta, etc. Mas claro, essa árvore só dava seu "fruto" uma vez por ano, coincidentemente no mês de Julho, quando eu estava lá. Eu esperava ansioso todo ano para ir ao quintal com minha avó, colher o presente diretamente da árvore.
Com o passar do tempo (a gente cresce e as fantasias morrem) descobri que aquele pé de tudo sempre foi um simples pé de jambo. Todo ano, após colher o presente, eu pedia um outro para o próximo ano. Era a plantação da semente. Quando o dia da colheita chegava, cedinho pela manhã minha avó ia e colocava o brinquedo na árvore. Então quando eu chegava sempre via o brinquedo já na árvore como se tivesse nascido lá. Para mim era fantástico saber que lá no quintal da minha avó existia uma árvore que fornecia qualquer coisa que eu quisesse.
Esse fim de semana fui lá novamente... visitar aquele pé de jambo que uma vez já fora um Pé de Tudo. Ele ainda continua a dar jambos, sempre nessa época também... Mas nunca mais pude colher minha infância novamente lá.

====================================

When I was a children, I used to spend my summer vocations in my Grandmother's house in the countryside. It was always great for me. A lot of space to
play. A large yard. Trekking. Running on the streets. Farms... And the best of things, every year I got my EveryThing Tree gift!
The EveryThing Tree was a tree placed on the back of my grandmother's yard. This tree would give you any thing you ask. This was to plant the seed.
Toys, bicycles, anything! But sure, this tree just give its fruit once per year, in the summer vocations (When I was there). Every year I wait this
day anxiously, when I gone there with grandma to pick my gift from that tree.
With the time (we grow up and the fantasies dies) I found that the EveryThing Tree was just a simple Jambo Tree. Every year, after the gift collect,
we asked for the next year gift. This act means the seed plant. When the collect day had come, very early my grandma went to the tree and put the
gift there. So, when I got there I just saw the gift already at the tree, as it had grew there. It was fantastic for me! A tree that would give me
anything I would ask for.
This weekend I went there... Went to visit that jambo tree, which once was the EveryThing Tree. It keeps giving jambo, always at this season... But I
never could get back my children hood again.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Coqueiro Cibernético Layout


To tentando mudar o layout do meu blog. Fazer uma coisa maneira, todo coisa ativo, que nem um blog de gente de verdade. Uma coisa assim bonita. Pô, tá difícil. Não sei se sou muito exigente ou é porque não sei fazer mesmo - essa segunda opção é a mais provável - mas não consegui nem sair do banner :/
Queria colocar uns coqueiros com um skin de circuito (claro, coqueiro cibernético, dããã :P ), uns cocôs do mesmo jeito, mas nada muito apapagaiado. Foto de coqueiros tenho várias, o problema é tirar o peste do coqueiro da foto e colocá-lo em um fundo preto. Fora isso ainda não tenho muita noção de tamanho de banner, composição, etc. Cara, sou DBA, não sou Designer!
Por isso pedi ajuda ao meu amigo Lôro (Não o do bar em Arcoverde) para bolar um banner legal para vocês. Ele sim é designer!

=================================

I'm trying to change my blog's layout. Create a nice thing, cool, like a serious blog! Something like, a beautiful thing! But... it's having been hard. I don't know if I'm too exigent or if I really don't know how to make it - probably is this second hypothesis - but I even couldn't create a banner :/
I would like to put some coconuts trees with a circuit skin (sure Cyber Coconuts, dannnnn :P ), some coconuts at same way, but nothing too much kitsch! Photos of coconuts trees I have many, the problem is to take them off from the original and put into a black background. Apart this I haven't any grasp of a banner size, composition, etc. Dude, I'm a DBA, not a designer!
That's why I asked a little help from my friend, Lôro, to create a cool banner for you. Indeed, he's a designer!

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Tem gente que compra ouro... Outras compram gente



Pessoas comercializam serviços e bens. Produtos adquiridos, produtos feitos por elas próprias. Pessoas vendem conhecimento adquirido e conhecimento de realizar tarefas. Pessoas vendem seus corpos, suas vozes, sua força. Claro, existem os que compram esses bens e serviços (senão, vender pra quem?). Compram produtos já feitos, carros, roupas, móveis. Compram serviços e conhecimentos prestados, por não saberem fazer ou não terem tempo para tal. Pessoas compram beleza, corpos, físico...
Mas pessoas vendem também coisas que não deveriam ser vendidas. Vendem seus ideais, sua fidelidade, sua dignidade, seus sonhos, suas esperanças, sua moral, sua ética, seu amor... Conheço gente que venderia tudo isso, e nada muito caro, até um pacote de pipocas Kinitos serve. E como já vimos, para vender algo é necessário que exista alguém disposto a comprar. O que me leva a refletir em quem é o pior nessa história: quem vende ou quem compra? Quem vende muitas vezes tem um lado de desespero, de fraqueza extrema. Quem compra pode-se dizer que simplesmente é um oportunista. Um aproveitador. Alguém que pela simples razão de não ter capacidade de conquistar coisas, usa o subterfúgio de comprá-las.
Porém, assim como existe a qualidade do serviço prestado, do material comprado, não se pode esperar comprar algo de qualidade nesses casos. Esperanças, sonhos, ética... Todos podem vir incompletos e, nos piores casos, virem com o bônus do desprezo alheio. Quem o vende está vendendo algo que não possui. Ideal não se vende. Você pode até compartilhar, mas o ideal está entranhado em sua alma. Não pode ser removido. Não pode ser colocado em um balcão com uma etiqueta de 10 reais nele.
Falta um pouco mais de um ano para as eleições para Governadores e Presidente. Época farta para os Compradores de esperança e ideais. Época em que muitos são obrigados a vender suas esperanças e ideais por comida, pelo seu emprego ou por uma suposta promessa de emprego. Época em que a esperança de alguma coisa mudar, é perdida quando recebemos o "troco" pela venda.
Por isso prefiro os compradores de ouro aos compradores de votos...

=========================================

People commerce services and goods. Acquired good or a product made by their selves. People sells the acquired knowledge and the knowledge to do some tasks. People sell their bodies, their voices, and their work force. Sure, there are people which buy those goods and services (or so, why do sell it?). They buy products already made by others like cars, clothes, mobile, etc. They buy services and knowledge from others, or because they don't know how to do or because they have no time to do it.
But there are people which also sell things that shouldn't be sold. They sell their dignity, hope, dreams, fidelity, idealism, ethic and even their love... I know people which could sell all this for a very cheap price. Even for a popcorn buck :P
And as we saw, to sell something there should be someone available to buy. What leads me to a question: Who's the worst person in this schema? The one which sells or the one which buys? Who sells, normally, does it in a desperate moment or an extreme weak. That one that buys, we can simple call as opportunists. Someone who, because simply can't build or get feelings from others, use its money to buy.
However, as so exists the good and services quality, we can't expect to buy something of quality in those cases. Hopes, dreams, ethic... All this might come incomplete and, in the worst cases, comes with a bonus: The despise. Who sells it, is selling something that doesn't have. You can't sell idealism. You can share it, but the idealism is rooted inside our souls. Can't be removed. Can't be disposed in a balcony with some $10 price label.
There's a few more then a year to the Governor and President elections. Perfect season to the idealism and hope Buyers. A season where many have to sell their hopes and idealism for food, their jobs or even a supposed job promise. Season where the hope for some change is lost in the sell "change".
That's why I still prefer the gold buyers to the vote buyers.

terça-feira, 21 de julho de 2009

O Portão do Pensionato


Fossanova
Upload feito originalmente por gab79
Sinto falta daquele portão. Da Dona Helga entoando seu toque de recolher às 22 horas. De ficar parado, do outro lado da rua, apenas esperando a chance de lhe ver por alguns momentos passando pelo portão. Dentre tantas dentro daquele pensionato, apenas você possuia um rosto. E eu ficava ali, no sigilo, no anonimato. Imaginando sua rotina dentro daqueles portões. Suas alegrias, suas tristezas, seus segredos... Imaginando um dia poder participar daquilo. Não dentro daqueles portões, pois ali só cabiam garotas. Participar de sua vida dentro de nossos próprios portões.
Mas aquele portão me impedia. Depois dele existia um mundo proíbido, secreto, inexplicável. Mesmo que a mim, so interessasse uma única pessoa. Quem dera lá eu ter um trânsito livre. Ou então poder ser ilícito suficiente para entrar oculto naquele seu mundo. Entrar lá "por engano".
Sinto falta do sentido que aquele portão fazia para mim. Do que eu sentia quando o via. Dos desejos e anseios que ele me causava. Não pela sua madeira, tamanho ou espessura... Mas por limitar aquele mundo proíbido e desejado.

Escutando Travis (Luv)

====================================

I miss that gate. I miss Mrs. Helga shouting the Go to Bed announcement, at 22 o'clock. I miss to stand at the other side of the street, just waiting for a chance to see you, even for a short moment, passing by that gate. Between so many inside that pension, I just could see your face. I was stand there, in the silence, anonymous. Just imagining your routine inside that gate. Your joys, your sadness, your secrets... Imagining one day to be part of this. Not inside those gates, 'cause there was only girls. Share your life inside our own gates.
But that gate blocked me. After that gate was a forbidden world. Unexplainable, secret world. Even that you were the only interested thing for me there. How I wish to have a green pass there. Or the courage to be illicit enough to go inside that world. Hide. Get there "by a mistake".
I miss the meaning of that gate. I miss what I felt every single time that I look at it. I miss the wishes and desires that it made to me. Not for its wood, size or how large... But just for block me to reach that forbidden and desired world...

Hearing Travis (Luv)

segunda-feira, 20 de julho de 2009

O Flamingo não é mais rosa...



Esse fim de semana estive visitando a zona sul da cidade. Mais especificamente, Boa Viagem. Fomos visitar um casal amigo nosso, cujo estavamos devendo uma "saída". Em um dado momento, relembrando tempos de quase 10 anos atrás, estávamos falando sobre os bares e restaurantes que frequentávamos (e gostávamos) na Av. Boa Viagem.
Foi quando lembrei do Flamingos. Era um lugar bem agradável. Com uma vista agradável para a praia. Bem espaçoso. O dono (ou ex-dono) era um dos sócios provedores do Real Hospital Português, Sr. Joaquim da Costa Amorim. Eu trabalhava naquela hospital na época. Era frequentador do lugar apesar de morar do lado oposto da cidade. Particularmente tive momentos agradáveis lá. Você passa a gostar dos lugares que te trazem recordações agradáveis. É natural.
Última vez que fui lá, acho que foi em 2000. Eu namorava uma garota que também tinha origem portuguesa, Sra. Renata. Seu pai era português. E ela também trabalhava no Hospital. Perguntei o que havia acontecido com o lugar. Dr. Roberto me disse que estão construído um edifício no local. Na volta para casa passei por lá e constatei realmente isso. O Restaurante Flamingo desapareceu e em seu lugar mais outra torre. Não vi o nome do edifício.
Será que seus moradores serão assombrados por Flamingos rosados, sobrevoando em debando sobre suas mesas de jantar? Perturbando o sono dos moradores com seus bicos rosas quebrando suas louças em sinal de desaprovação aquela profanação ao seu antigo lar? Quem sabe meu fantasma um dia não os visitem também, pedindo um Pato ao Tucupi para o jantar...

Assistindo TV Senado - Entrevista com Joana Strumpf
==========================================

This weekend I was visiting the south side of my city. More specifically, Boa Viagem. We went to visit a couple friends. In some moment, remembering the old times, almost 10 years ago, we were talking about the bars and restaurants that we liked at Boa Viagem Avenue.
So I remembered the Flamingo's. A very pleasant restaurant. With a very pleasant view of the shore. Large space. The owner (or ex-owner) was one of the biggest at the Real Hospital Português. I worked at that hospital in that time. I used to go to the Flamingo's even living in the other side of the city. Particularly I had pleasant moments there. You use to like the places which bring you pleasant memories. It's normal.
Last time I went there was in 2000. I dated a girl who’s had Portuguese origin. Her dad was Portuguese. And she also worked at the same hospital that I. I asked Dr. Roberto what had happened with the restaurant. He told me that they are raising a building there. In the way back home I saw it. The Flamingo's restaurant disappeared to give place to another tower in the city. I didn't see the building name.
Might the future residents would be haunted by pink flamingoes, flying up their dinner tables? Disturbing their sleep with their pink beaks breaking the diner dishes in a signal of disapprove for that profanation to their old home? Maybe my own ghost, one day visits they too... Asking for a Tucupi Duck for dinner!

domingo, 19 de julho de 2009

Regulamento da Série D (quarta divisão) 2009 – SANTA CRUZ ESTÁ LÁ, OU POR AÍ...

* As equipes que não possuem refletores em seus estádios deverão ter os seus jogos realizados à tarde.

* Os estádios com capacidade inferior a 1.000 lugares deverão iniciar a
venda dos ingressos 1 hora antes do início das partidas. Salvo os lugares do picoleseiro e do pipoqueiro.

* Cada equipe deverá apresentar os seus jogadores pelo menos com a camiseta da mesma cor, caso contrário
o time da casa deverá jogar sem camisa para não confundir o juiz.

* Caso o jogador jogue sem cueca, não será permitido o uso daqueles calções Adidas relaxados.

*O time da casa terá que trazer a bola, não valendo bola dente de leite ou de capotão.

* Se um jogador for expulso, ele tem que esperar 15 min. ou até enquanto a
outra equipe não fizer gol.

* Quando um time tiver a quantidade máxima de 8 jogadores, o campo deverá
ser reduzido, fazendo as traves com chinelo.

* Se um time começa a ser pressionado e a equipe adversária chuta muito
forte, seu goleiro pode botar havaianas nas mãos para não doer.

*O jogador que chutar a bola para fora do estádio terá que ir buscá-la.

* Se mais da metade do time estiver de pés descalços, os outros jogadores
têm que tirar a chuteira. Não serão aceitos jogadores com travas muito altas para não estragar o
campo, ou machucar o adversário.

* De preferência, eles deverão usar Kichute.

* Caso um time estiver jogando muito mal, um jogador da outra equipe poderá trocar de time para
equilibrar a partida.

* No final da partida será disponibilizado uma mangueira para os jogadores tomarem um banho rápido.
O sabonete ficará por conta de cada um.

* Os preços dos ingressos já estão estipulados:
Sentado - R$ 1,00
Sentado no Chão - R$ 0,50
Em pé escorado - R$ 0,25
Em pé sem escora - R$ 0,10
Agachado - R$ 0,05

* O locutor oficial das partidas é apresentado no vídeo!



Series D rules (fourth division) 2009 - Santa Cruz is there!!!
1) The team which doesn't have holophote on its field just can play the games until the afternoon;
2) The stadiums with capacity for less then 1.000 persons must start to sell the tickets at least one hour before the beginning of the game, apart the ice cream vendor and popcorn vendor places;
3) Each team must present their players at least with the same color t-shirt, or the home team must play without t-shirt to not make confusion to the judge;
4) If the player is without underwear, will be not allowed those large Adidas shorts;
5) The home team must bring the ball;
6) If some player took the red card he must wait 15 minutes to get in again, or until the other team makes a Goal;
7) When teams just have up to eight players, the field will be reduced and the goal will be delimited by some shoes;
8) If the other team kicks too strong, the goalkeeper would put the flip-flop to protect his hands;
9) The player which kicks the ball out side the field must go to get the ball;
10) If more the a half of the team is without cleats, the other players will have to take off their cleats too. Players with professional cleats will not be allowed, to not hurt the others players. They must use Kichute;
11) If a team is playing too bad, an another team player can change his team to equilibrate the game;
12) At the end of the game a hose will be available to a fast shower. The soap is of responsibility of each player;

The tickets prices:
Seat - $1,00
Seat on floor - $0,50
On feet with a support - $0,25
On feet with no support - $0,10
Crouched - $0,05

Hearing Sonic Youth (Sugar Kane)

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Pergunte ao Joe



Tentei postar ontem, mas tive alguns problemas com a inserção da imagem...

Essa semana resolvi responder duas perguntas que vi numa revista, Men's Health. Particularmente fiquei preocupado quando vi meu gerente, meu brother, adiquirindo esse tipo de literatura. Uma porra de uma revista cheia de homem dobrado. Tem uma ou duas fotos de gostosas, mas meu, se eu quiser ver foto de mulher gostosa (e nua) vou comprar Playboy, Hustler, etc... Não Men's Health!

1) Jorge do RJ pergunta: Minha bunda é reta. O que posso fazer para aumentar meus glúteos?

Joe Responde. Meu camarada, antes vou fazer uma outra pergunta: Para que diabos você quer "aumentar os glúteos"? Sinceramente pra mim isso é coisa de viadinho. Viadinho que fica se olhando no espenho e acariciando o corpo. Acho que deve ficar imaginando outro macho fazendo isso... Teu macho tá achando tua bunda pequena é? Que eu saiba, macho se preocupa em aumentar outra coisa, não a parte de trás!

2) André Luiz Pergunta: Gostaria de usar sunga nesse verão. É muito ridículo?

Joe Responde: Meu amigo... Ridícula é sua pergunta! Não só é muito ridículo como também é muito gay. Porra! Já viu algum macho usar sunga? Macho usa bermudão. Surf meu amigo! Por que tu não coloca uma sunga branca e vai dançar numa boate gay? Ninguém vai achar ridículo lá!

3) Fred Pergunta: Sr Joe: Um mistura equilibradam de vinho, cerveja e cachaça mineira, com amedoim, pastelão de frango, alguns camarões, regados ao som de Pixies, o que pode causar num sujeito fraco que não bebia mto a quase 6 meses???

Joe Responde: Vômito óbivio! Além de deixar os convidados a deriva no encontro, tendo eles que irem embora mais cedo porque o FRACO do anfitrião passou mal...

***************************
***************************
I tried to post yesterday, but I had some troubles with the image insertion...

This week I took two questions from the magazine Men's Health. Particularly I was very disturbed when I saw my manager, my brow, with this kind of literature! A f* magazine with pics of shaped men, muscles, etc. I saw one or two pics of hot women, but dude, if I was about to see hot women (and naked) I would buy Playboy, Hustler, etc... Not Men's Health!

1) Jorge, from RJ asks: I have a straight butt. What can I do to increase my gluteus?

Joe answers: Man, let me ask you a question before: What a hell do you want with a "bigger gluteus"? Honestly I think this is a very gay thing. Gay that being in front of a mirror, admiring his shape and caressing him self. I think that you're imagining another guy caressing your body... Tell me, your man is finding your butt too small? In my view the only thing that a man should worry about its size, is the thing in the contrary side of his butt.

2) Andre Luiz Asks: I would like to use swimsuit trunks this summer. It's too ridiculous?

Joe Answers: As ridiculous as your question. Not just ridiculous but also a very homo thing. Tell me, did you ever see a man using this on the beach?
My friend, man uses surf shorts! SURF!!!! Why don't you take a white swimsuit trunks and go to dance on a gay club? Nobody will find ridiculous there.

3) Fred asks: Mr. Joe, an equilibrated mix of wine, beer, cachaça, peanuts, chicken pie, some shrimps, all this hearing Pixies, can cause some problem on a weak guy, which doesn't drink for almost 6 months?

Joe answers: Vomit, obviously! This besides the fact of leaving his gests to the numbs, having they getting to go home early because the WEAKER host got sick... unforgivable.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Elegância

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento. É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza. É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. É uma elegância desobrigada. É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. Nas pessoas que escutam. E quando falam, não ficam a julgar sentindo-se o "dono da verdade". É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros. É possível detectá-la em pessoas pontuais. Em pessoas que sabem que os mais velhos, muitas vezes, são rabujentos e mesmo assim o tratam com a deferência que merecem. Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está. Oferecer flores é sempre elegante. É elegante não ficar espaçoso demais. É elegante você fazer algo por alguém e este alguém jamais saber o que você teve que se arrebentar para o fazer. É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro. É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais. É elegante retribuir carinho e solidariedade. Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto. Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante. É elegante a gentileza; atitudes gentis falam mais que mil imagens. Abrir a porta para alguém? É muito elegante. Dar o lugar para alguém sentar? É muito elegante. Sorrir, sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma. Oferecer ajuda? Muito elegante. Olhar nos olhos ao conversar? Essencialmente elegante.

video

There is a hard thing to be teach and, maybe because this, it's so hard to find nowadays. It calls elegance in the behavior. A gift that goes much far from the correct use of wine glasses and that's involves much more than say a simple "thank you" to some glad. The elegance follows us from the first hour of the morning to our sleep time. It comes in the most trivial situations. No parties or photographs near... Elegance is not an obligation. It's possible to see it on the persons that eulogists more than criticize. On the people that listen. And when they talk, don't fell their selves as "the truth owners". It's possible to see it on people whose don't use a superior voice tone to talk to the waitress. On the people that avoids embarrassing topics, just to don't embarrassing others. It's possible to notice on people which are never late. On people that knows that the orders, often, are morose, but they treat them with the respect that they deserve. Elegant are whose demonstrate interest for unknown subjects. Those whose give presents on a non celebrate date. Those whose does their promises and when they get a phone call never ask for the secretary to knows who is calling to then, decide if will get or not the call. To offer flowers is elegant. Elegant is to give space to others. Elegant is to do something for someone and never tells your effort to do that thing for her/him. Elegant is to not change your style just to adapt to someone. Is elegant do not talk about money on an informal conversation. Elegant is to return a caress. Super name, joules and pompous don't substitute the elegance of a gesture. There isn't books that teaches someone to have a generous view of the world. To be here in a non morose way. Elegant is to be gentle; Gentle attitudes are more valuable then one thousand images. Open the door to someone? It’s elegant. Smile... Is always very elegant and it's so good to our soul. Offer some help? Very elegant. Look in the eyes whiling talk with someone... Essentially elegant.

sábado, 11 de julho de 2009

ils ont eu leur temps et n'ont pas agi...maintenant c'est mon temps et j'agis


Como alguns já sabem, sou administrador de banco de dados. Pois é, trabalho com prazos, cronogramas, timesheet (vulgo TimeShit) e todas esses trecos de gerenciamento de tempo e atividade. Tento, juro, o melhor possível cumprir meus prazos e concluir uma atividade no tempo estabelecido. O problema é que sabemos que nem sempre isso depende unicamente de nós.
Sendo essa dependêncie, e atrasos, coisa que me emputecem anomalicamente estipulei uma nova filosofia para área: Envio o cronograma para os envolvidos no projeto e o escopo definido, assim como as atividades envolvidas e responsáveis. Adicionalmente a isso, firmo um acordo com "Escopo Padrão", o qual é definido por mim e assumido como verdadeiro na falta de contestação e aprovação, ou não, do cliente.
Funciona assim, o cliente solicita uma atividade, não define requisito nem escopo, do tipo "importa essa planilha ai pra dentro do banco!". Pô... Massa... Quais as regras pra importar? Que campos? Que dados? Como assim? Fazemos uma reunião inicial e anoto um esboço do que será feito. Na empresa formalizo, desenho, cronogramo, etc e defino o escopo default:
1) As colunas importadas serão A,B,C e D;
2) Para o Campo X será assumido valor default YYY;
3) Não serão importados os valores XXX e DDD;
4) etc.
Mando de volta para o cliente dar seu aceite e um abraço.
Normalmente o cliente aceita o escopo definido e o que está escrito, pois não quer ter o trabalho de bolar alguma outra coisa. Porém existem os casos que ele simplesmente não responde. Então quando encaminho o escopo para o cliente informo que para não haver atraso no cronograma e comprometer outros projetos, se não houver contestação do escopo até a data Z o trabalho será realizado em cima do escopo padrão definido no documento.
Traduzindo o que está escrito no título do Post: "Eles tiveram o tempo deles e não fizeram... Agora é meu tempo e estou fazendo!"

****************************************
****************************************

As some of you already knows, I'm a Database Administrator. Yeap, I work with timesheet (as knew as TimeShit), chronograms, goals, etc. I try, I swear God, do my best to finish my tasks into the work time. The problem is that some times I have a dependence of a task in third hands.
As those dependences, and consequently, to being late, makes me really angry, I adopted a new concept when I'm defining the chronogram: Besides the usual prospect with all the activities to each project party, I add a (by me called) "Default Scope", which was defined by me and is assumed as true in a lack for approve or contestation of the third part. E.g.:
The client demands some activity without scope or definitions. Something like "Take this data in this EXCEL Sheet and put into our database". Yeap... And... Which are the rules to import? Which cells? Which data? What a hell? So we make a kickoff meeting and I take some notes about the scope of the job and what will to be done. In front of my computer I write a document with this, with functions, chronogram, graphs e with this I draw the Default Scope:
1) Will be imported the columns A, B, C and D;
2) When the data is "X", will be accepted the default data "YYY";
3) The values "XXX" and "DDD" will no be brought;
4) etc.
So I send it back for the client approve or contestation. Normally the client will accept the default scope which I had defined, 'cause he doesn't want to do any effort to think in another solution. And there are the cases that the client even reads! Then I send it telling that if I don't have any contestation until the date "Z" the work will be done above the default scope. This is to not compromise the project deadline. Translating what is under the post title: "They had their time and didn't make it... Now are mine and I'll do!"

quarta-feira, 8 de julho de 2009

сердца и системы кровообращения

Não recebi perguntas essa última semana. No entanto o que inspirou esse post de hoje foi uma pergunta que fiz a uma colega minha. Um simples "Tudo bem" e um simples "Mais ou menos" como resposta. Ela explicou-me que se pai havia tido uma pequena parada cardio-respiratória na noite anterior. Relativamente jovem, não fuma, não bebe, leva uma vida saudável.
Isso me lembrou dois ano atrás, mais ou menos, quando meu pai teve uma isquêmia. Uma parada um pouco mais forte que a do pai dela e um pouco mais fraca que um AVC. Ele teve algumas sequelas pequenas, já recuperadas.
Onde quero realmente chegar é que, somente quando acontece esse tipo de coisa com nossos pais é que os damos conta que eles não são mais tão jovens como achamos que eles sempre serão. É quando a nossa ficha cai. Quando vemos que eles não vão estar para sempre lá. Um aviso que temos que nos preparar para esse dia, embora ele não tenha que chegar necessáriamente amanhã.
Gostaria de dizer pra ela não se preocupar, mas sei que a preocupação é agora inevitável. Sei como é. Ainda hoje me preocupo. Ainda hoje choro a noite quando tento me preparar pra esse dia. Mas acredito que, como o meu, seu pai ainda irá estar ao seu lado para acompanhar muitos aniversários que virão, e Natais, e celebrações. Deixemos então para chorar quando realmente chegar a hora... E espero então que possamos nos consolar.

******************************************

I didn't get any questions this week. Indeed the origin of this post came from a question that I made to a friend of mine. A simple "How do you do" and a simple "More or less" as an answer. She told me that her father had a little cardiac-lung stop last night. A relative young man. No smoke. No drink. A reasonable health life.
This reminded me about two year ago when my dad had an ischemia. Something a little stronger than what her dad had and a little weaker than a brain stroke. My dad had some little collateral effects after this, but he's already recovered.
What I'm trying to show is that only when this kind of thing happens with our parents, is when we start to consider that they are not so young anymore, as we always wish that they would. That is when we see that they'll not be there forever. A warning to us being prepared to That Day, even if that day will not come tomorrow.
I would like to tell her to not worry, even knowing that it's impossible. We can't avoid this worry. We're son. I know how it is. I still worry
about it today. I still cry in the night when I try to prepare myself to That Day. But I believe that, as my dad, her dad will still be by her side for many birthdays... Many Christmas... Many celebrations. So, my dear friend, lets cry only in the real day. When the time comes. And then, I hope we can comfort each other.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Controle Orçamentário


Ultimamente estou bastante preocupado com meu orçamento. Principalmente com o advento do financiamento do meu imóvel. Junto a isso soma-se ainda o custo do condomínio, alimentação e outras possíveis despesas que terei quando estiver morando lá.
Há uns dois anos atrás eu coloquei minha mãe como dependete do meu cartão de crédito. Meu pai faz um controle bem rígido das despesas dela e fiz isso para minimizar sua angústia. O fato agora é que sua angústia tornou-se a minha!
No começo ela até não gastava lá essas coisas. Atualmente só sua parte não tem vindo menor que R$700,00. Ou seja, mais ou menos a prestação do apartamento! A isso junta-se minhas despesas e as despesas da minha esposa que não está trabalhando para estudar para concursos públicos. Resumindo, o que tem sobrado todo mês não cobre, nem de perto, as despesas que ainda vou ter quando for aprovado o financiamento, algo cerca de R$1.300,00.
Já conversei com ela e não adiantou muito, pois voltou a vir alta a fatura do cartão. Ontem a noite ainda conversei novamente, mas ai ela começa a chorar, chantagem emocional, etc. Restam agora duas opções: cancelar o cartão ou tentar reduzir o limite individual. Caso não consiga reduzir o limite individual, o jeito será reduzir o limite de todo o cartão. Isso vai feder...

A chuva não deu uma trégua ontem. Inclusive o estresse devido a uma árvore que caiu e interrompeu todo o trânsito próximo ao meu trabalho. E ainda chove...

*************************
*************************

Recently I have been very disturbed with my budget. Even more with the fact of my loan to by my house. Add to this the cost of living in the building, food and other possible expends that I may have when I am being living there.
About 2 years ago I put my mother as my credit card dependent. My dad controls very hard her expenses so I did it to minimize her anguish. The fact is that's became my anguish!
At beginning she didn't expend too much. But now, just her part isn't coming less then 700,00. That is the loan parceling. Add to this my own expenses, my wife's expenses (because she's not working to dedicate to public concurs study). Resuming, the money that left me every month doesn't get near the expenses which I'll have to buy my apartment. Something near 1.300,00.
I already had talk to her, but I didn't have success, because she had control herself for two months and after this started to expend too much again. Yesterday night I had another talk with her. She started to cry, getting emotional, etc. So just left me two options: Cancel the credit card or try to reduce her individual limit credit. If I can't reduce the individual limit, so I'll have to reduce my own credit limit to impact on her. This will stink...

The rain didn't stop yesterday. Including the stress because a tree falls near my work place. Traffic was chaotic. And still rains...

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Saga da Casa Própria - Parte IV: Curia Guzma


Estava conversando com uma amiga minha que também está mobilizada para ir para sua casa própria, mas no caso dela, está construíndo sua casa própria. Confesso que me passou pela cabeça fazer algo semelhante. Então me ocorreram dois problemas básicos: primeiro que não existem mais terrenos (ao menos com preço acessível) na cidade para construir-se casa. O mais próximo que eu encontraria seria no pomerium da cidade. Minha amiga por exemplo está adquirindo um terreno no quilômetro 12 e alguma coisa de Aldeia. Longe pra dedéu de onde trabalho!
O segundo problema é que se for para construir uma casa, quero construir do meu jeito! Tipo a Bat-Caverna, sei lá... E com o dinheiro que eu iria gastar no terreno, não iria sobrar muito para eu fazer minha bat-cave com elevador para o carro (que carro?) e tudo mais.
Eu sei, é uma coisa meio Iúlio Caesar, Augustus... Meio imperador romano, mas até mesmo Caesar teve seus momentos de bola murcha, pé no chão. Eu explico: o segundo prédio do senado romando foi a Curia Cornelia (não, não era a casa dos cornos). Porém essa foi queimada em 52 aC, durante uma pilhagem. Foi a oportunidade de Caesar levantar seu empreendimento, só que ele o fez bem menor, o Curia Iulia (sim, tinha seu próprio nome). Um lugar onde antes cabiam 600 senadores agora era reduzido a 300. Casa cheia tinha que ficar revezando o assento.
Assim decidi ficar com o que já estava pronto mesmo e deixar o projeto Curia Gusmão para um outro momento (outra vida talvez). Não que eu esperasse que um dia fosse receber 300 pessoas em minha casa, mas também não quero correr o risco de pra receber três, uma ter que sair.

************************************
************************************

I was talking with a friend of mine which is also looking for her proper house, but in her case she'll build it. I confess that I had thought in doing the same. So, I just remembered two basic problems about this: first that isn't no more free terrains (at least in a accessible cost) inside the city to build a house. The near one would be in pomerium of the town. My friend, for example, is getting a terrain 12km far from the town border. It's a bit far from my work place.
The second problem is that if I will have to build my house, I want to do it in my way! Like the Bat-Cave or something... And with the money that I would expend on the terrain, would not left too much for my bat-elevator, my bat-garage (for which car???) and everything else.
I know that it's something like Iulio Caesar, Augustus and all those Romans Serators, but even Caesar had your moments of sense of expend. I explain: The second roman senate building was the Curia Cornelia. But it was burn at 52 bC, during an attack. It was the Caesar opportunity to raise his building, but he did it smaller, the Curia Iulia (yes, he own ego name). A place where before would comport 600 senators, now was reduced to 300. In the days of full people there the senators had to take turns to be inside the building.
So I decided to stay with my already built home and left the Curia Gusma project to another moment (another life maybe). Not that I would expect to get 300 people at my house some day, but I also don't want to take the risk of, to receive 3, one had to go out to another can in :P

sábado, 4 de julho de 2009

Andando em Círculos...


Fusion 2009 Leuchtturm
Upload feito originalmente por GuyInkognito
Um mapa serve, normalmente, para traçarmos uma rota. Para nos acharmos e acharmos o melhor caminho para chegar a um determinado objetivo. Um mapa não te deixa andar em círculos. Se querers andar em círculos, esqueça os mapas, roteiros, trilhas e o que precisar para te guiar. Esqueça os marcos, as migalhas de pães deixadas pelo caminho. Pensar e repensar em círculos. Dúvida que encerra uma idéia. Círculos que nascem e crescem dentro do coração. Círculos da vida... Dos dias de criança. Círculos que teimam em não deixar minhas lembranças. Círculo sem fim... que te levam a querer voltar sempre para aquilo que teve, e que se foi. Ando em círculos na esperança de, em uma dessas voltas encontrar novamente minha esperança em algum ponto perdido.

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo."
(Álvaro de Campos - Tabacaria)

**************************************
**************************************

A map is useful, in most of cases, to trace a route. To we can find ourselves and to find the best path to get somewhere we want. A map doesn't let you walk in circles. If you want to do this, forget the maps, the routes, the trekking and what more else you need to guide you. Forget the marks and the bread crumbs left on the way. Think and rethink in circles. A doubt that closes the idea. Circles that born and grow inside the heart. Circles of the life... Of my children days. Circles which doesn't leave my memories. Endless circles... That guide you to want go back to something that once belonged to you... and that gone. I walk in circles with the hope of someday, in one of theses walks, find again that one whose I lost... In somewhere of my circle.

"I'm nothing.
I'll never be something.
I must not want to be somenthing.
Apart this, I bring inside me, all the dreams of this world."
(Álvaro de Campos - SmokeStore)

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Partidos e Legendas

Continuando a falar um pouco sobre política, pegando carona na resposta anterior sobre partidos e legendas, lembrei dessa reportagem sobre o esquema de compra de apoio dos vereadores pelo PSDB. Meu amigo... PSDB, PT, PSOL, DEM, etc, todos eles tem algo corrupto e ilícito. Porque isso é inerente ao partido! Isso vem de pessoas que estão lá dentro! Não existe e nunca existirá o Partido Puritano, onde todos são honestos e sempre rezam antes de dormirem! Por isso repito novamente, o meu candidato pode fazer parte do PSOL do inferno! Voto nele porque configo na pessoa dele, não porque ele está no PSOL ou na casa do chapéu! Afinal de contas, vejo políticos mudarem de legendas assim como mudo de restaurantes para almoçar.



Still talking a little about politics, taking a ride on the previous answer about politics parties, I remembered this tv new about councilors support bought by the PSDB to support the mayor election. My friend... PSDB, PT, PSOL, DEM, etc, all them have something corrupt and illicit. Because all this are out of the contest of a party! All this come from the people, particular people, from inside the party. There's not, and there will never exists the Purity Party, where everybody is honest and they always do their prays before go to bed! I will say and say again: my candidate can be at PSOL, PT, PSDB or from hell. I'll vote on him because I trust in his person, not in his party. At least, I see politics changing their parties as I change my restaurant where I have my lunch!

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Pergunte ao Joe II


Desculpem minha falha, achei que hoje era Quart-Feira! Acreditei piamente nisso :P Então estarei respondendo as questões da semana passada, nesse dia:
1) Fred Perguna: "Como você vê, hoje, as coligações para candidatos a presidente/governador em 2010???Veja um caso Nosense: Ciro, politico da base aliada de lula, pode sair como governador de São Paulo, apoiado pelo PSDB.....É o fim do mundo?? Bukowski estaria certo?? Politica é quem nem fuder cu de gato?"

Joe Responde: Prezado Fred, honestamente não me importo mais com esas coligações e coisas tal. Partidos para mim são como sopas de letrinhas (só que sem poder comê-las). Atualmente eu voto em pessoas, independente do seu partido! Acho que Bukowski estaria certo sim, só não sei quanto ao C* do gato :P

- Pai, eu preciso fazer um trabalho para a escola! Posso te fazer uma pergunta?
- Claro, meu filho, qual é a pergunta?
- O que é política, pai?
- Bem, política envolve: Povo; Governo; Poder econômico; Classe trabalhadora; Futuro do país.
- Não entendi. Dá para explicar?
- Bem, vou usar a nossa casa como exemplo: Sou eu quem traz dinheiro para casa, então eu sou o poder
econômico. Sua mãe administra, gasta o dinheiro, então ela é o governo. Como nós cuidamos das suas necessidades, você é o povo. Seu irmãozinho é o futuro do país e a Zefinha, babá dele, é a classe trabalhadora. Entendeu, filho?
- Mais ou menos, pai. Vou pensar.
Naquela noite, acordado pelo choro do irmãozinho, o menino, foi ver o que havia de errado.
Descobriu que o irmãozinho tinha sujado a fralda e estava todo emporcalhado. Foi ao quarto dos pais e viu que sua mãe estava num sono muito profundo. Foi ao quarto da babá e viu, através da fechadura, o pai na cama com ela transando ........
Como os dois nem percebiam as batidas que o menino dava na porta, ele voltou para o quarto e dormiu.
Na manhã seguinte, na hora do café, ele falou para o pai:

- Pai, agora acho que entendi o que é política.............................
- Ótimo filho! Então me explica com suas palavras.
- Bom, pai, acho que é assim: Enquanto o poder econômico fode a classe trabalhadora, o governo dorme profundamente. O povo é totalmente ignorado e o futuro do país fica na merda!!!

2) Fred Pergunta: Joe, se eu posso usar Margarina com objetivos CÚlianarios? Você Usaria?

Joe Responde: Fred, só se for para cozinhar os ovos que você comprou (ou os do gato).

*************************************
*************************************

Forgive my fault. I just thought that today was Wednesday! I believed stronger on this! So I'll answer the Ask Joe questions today.
1) Fred Asks: How do you see, today, the colligation candidates to Governor / President in 2010? Look a Nonsense case: Ciro, a politics from the allied base of the president, may compete to São Paulo governor, allied with the PSDB (President opposition)... It's the end of the world? Was Bukowski right? Politics is just like to F* a Cat ass?

Joe Answers: Dear Fred, honestly I don't mind about those colligations or something. Those politics parties are just like a soup of letters for me (but without can eat). Nowadays I give my votes to people, not for party! I think Bukwski was right, but I don't know about the cat ass :P

"- Dad, I need to do a home work for the school, can I do you a question?
- Sure son, what is the question?
- What is Politics?
- Well, politics are people, economic power, work class and the future of the country.
- I didn't understand, can you explain?
- Well, I'll use our home as an example: I'm whose bring the money to the house, so I'm the Economic Power. Your mother manages and expends the money, so she's the government. As we care about your necessities, you're the people. Your little brother is the future and his nanny is the worker class, understood son?
- A little dad. I'll think about it.

That night woke up by the little brother cry, the boy was about to see what was wrong.
Getting there he saw that his little brother had made poo and was all dirty by it. Went to the dad's room and saw his mother in a deep sleep.
So he gone to the nanny’s room and saw through a crack his dad and the nanny f*cking...
As both didn't notice the boy knocking the door, he went back to the room and slept. In the next morning he told to his dad:
- Dad, I guess I understood what politics means!
- Great son! Tell me in your words!
- Well, I think it's like this: While the economic power fucks the worker class, the government sleeps deeply. The people are completely ignored and the future of the country stays on the shit!"

2) Fred Asks: Joe, can I use the butter for cookass purposes?

Joe Answers: Fred, only if to cook your eggs, those that you bought (or the cat eggs)!

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Camisa do Kaka??? Camisa de Macho é de Durval!



Hoje estou bastante cansado. Foram 30 horas sem dormir, aproximadamente, e tirei um breve cochilo de umas 4 horas no máximo antes de me acordarem novamente. C'est la
vie...
Estava recordando hoje uma cena que tenho visto ultimamente com o advento da aproximação da copa do mundo e da final da Copa das Confederações. Camisas do atacante Kaka vestida por jovens, marmanjos, carecas e cafuçus! Pô meu?!?!?! Kaka? What a hell? Camisa de homem é camisa do Durval, do Ciro, Rosenbrik, etc! Isso me lembra de acrescentar mais um item a lista do Teste da masculinidade:

a) Vai pro jogo com camisa surrada, da torcida organizada, já com buracos e fedendo a couro de bisão molhado: Ogros, Jumento do Cerrado e o Capitão Caverna!
b) Vai pro jogo com a camisa oficial do time, limpa e lavada: Homem, Sócio Torcedor.
c) Só vai pra jogo de Seleção e usa a camisa 8 do Kaka: Bichinha Tímida, Frutinha, Boneca na Caixa.
d) Não vai pra jogo, não assiste jogo e odeia quando o assunto é futebol: Transviado Rosado, Bicha Sirilética ou Bichonas.

*****************************
*****************************

Today I'm very tired. It was something as 30 hours without sleep and at afternoon I just took a little 4 hours nap, before someone wake me up again. C'est la vie...
I was remembering today about something that I have been seeing constantly with the World Cup coming up and the Confederation Cup Final recently: Boys, guys and those

called their selves as men wearing the number 8 Kaka t-shirt. Dude... Kaka? What a F*? Men's t-shits are from Durval, Ciro, Rosenbrik...! This scene reminded me to add a

new item in my Hetero Test list:

a) Goes to the football game with the dirty, smelling beer and with holes team t-shirt: Ogres, Centaurs and Cavern Men;
b) Goes to the football game with the official team t-shirt, cleaned and washed: Men and Official Rooters;
c) Just watch your Country Football Team playing and wears the number 8 Kaka T-shirt: Shine Gays, Unknown homos and dolls inside the boxes;
d) Never watch a football game and hates when this is the subject in a talk: Crazy gays, totally homos and pussy guys!
Locations of visitors to this page
Côcos pelo Mundo