sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Walking on my shoes

Andamos por caminhos desconhecidos. Curvas, retas e ladeiras que não sabemos onde terminam ou aonde nos levam. Ela iria embora naquele dia. Na noite anterior nenhum dos dois conseguiu dormir. Tudo o que existia era a angústia dos minutos que se passavam para separação deles.
A medida que subiam aquele caminho, a cada passo dado sabiam que levava a um lugar sem volta. Ambos sabiam. Lá na frente a curva se aproximava e depois dela, o portão de embarque.
- Não consigo... - Ele falou logo antes da curva. - Não consigo ir além daqui.
- Eu entendo... - Ela disse. - Eu também não consigo, mas no meu caso, tenho que continuar.
Ele ficou parado enquanto ela subia, realizando o contorno da curva. Ela não olhava para trás. Melhor assim, pois os olhos dele choravam compulsivamente. E já quando seu corpo estava subitamente prestes a desaparecer naquela curva, ela virou-se para olhá-lo pelo que ela sabia que seria a última vez, e disse:
- Até logo!

Um "Até logo" que na verdade significava "Adeus"...

ƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆCƆC

We walk through unknown paths. Curves, lines and slopes that we don't know where will lead us or where they finish. She was about to go away that day. The night before none of both could sleep. All that existed was the anguish of the passing minutes to their apart.
While they were going up that path, in every step they knew that would haven't a turning back. Both knew it. Forward the curve was coming closer and after the boarding gate.
- I can't... - He told her just before the curve. - I can't go beyond here.
- I understand... - She told him. - I cant' too, but in my case, I must go.
He stood there while she walked up, following the curve line. She didn't look back. Better this way, because his eyes was compulsively crying. And when her body was just closer to disappear on that curve, she turned back to look him for the moment that she knew that was the last, and said:
- See you!

A "See You" that in fact meant a "GoodBye"...

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Orquídeas Brancas...

No colégio onde estudei, segunda ou terceira série do primário, tinha um "pé" de orquídeas brancas. Nem sei se "pé de orquídea" é um termo correto, mas perdoem-me os botânicos e afins, minha especialidade é tecnologia da informação. Sempre que nasciam essas flores, eu tirava duas ou três e levava para minha mãe. É, eu sei... Orquídeas são caras!
O tempo foi passando. Tiraram as orquídeas do lugar para um outro onde as crianças não ficassem atacando-a. Mas mesmo que ainda existissem outras flores (para mim o que importava era a flor, não o tipo), fui deixando aquele gesto de lado. Fui tornando-me mais frio com minha mãe. Menos flores, menos conversa, menos gestos. Ela não sentia falta somente daquelas flores brancas, mas do que elas representavam. Várias vezes ela me falou isso e várias vezes ignorei.
Quero voltar a lhe dar flores brancas, rosas, amarelas, etc. Enquanto ela ainda pode as pegar e me agradecer. Enquanto eu ainda puder ver seus olhos brilharem por um gesto tão simples e fácil. Enquanto ainda existirem dias ou noites... E não apenas o branco das flores.



At the school where I studied was an Orchid "Tree". I even don't know if saying "Orchid Tree" is correct, but forgive me the botanists and so, my specialization is Information Technology, not plants. Always that those flowers bloom, I pick two or three to my mom. Yes, I do know... Orchids are very expensive.
Time goes by and they took off the orchids to another place far from the tricky children. But even that there was another kind of flowers (what matters for me was the flowers itself, not the kind), I was giving up that gesture. I had been becoming colder with mom. Less flowers, less talk, less gestures. She was missing not just those white flowers, but what they meant. Several times she told this to me and I just ignored.
I want to come back to give her white, roses, yellows flowers... While she still can get it and thanks me. While I still would see in her eyes shinning for a so simple and easy gesture. While there still have days and nights... And not just the white of the flowers.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Cloud Files

Até pouco tempo eu achava que Arquivamento em Nuvem só servia para baixar e disponibilizar minhas piratarias, mas após prestar algumas consultorias a empresas a respeito de sua gestão de TI e dados, percebi que dependendo do negócio e do volume de dados de mídia, essa solução pode sair bem em conta
para a empresa.
Primeiro, arquivamento em nuvem, para aqueles cuja a coisa mais selvagem que fizeram em termos de TI foi usar um Disco USB, são aqueles serviços prestados por alguns sites - como MegaUpload, Rapidshare, Easy-Share, etc - em que você faz upload dos seus arquivos, disponibilizando-os em uma conta
naquele site para poder acessá-los de onde estiver, ou compartilha-los, precisando apenas de uma conexão a internet para isso. Uma espécie de PenDriver na internet. Como disse, a maioria conhece esses serviços apenas para baixar filmes...
Agora imagine uma seguradora por exemplo. Um negócio que necessita armazenar milhões e milhões de bytes de fotos, arquivos de vídeo e laudos digitalizados. Para armazenar esses dados a empresa deve preocupar-se em adquirir um servidor com grande capacidade de disco. Algumas vezes até mesmo
um storage, dependendo da taxa de crescimento de dados.
Manter essa estrutura de TI dentro da empresa, estrutura essa que nem é o foco do negócio, tem um custo que envolve, além do dispositivo de armazenamento em si, pessoal para dar suporte, rotinas de backup, manutenção dessa estrutura, etc. Geralmente isso acaba saindo bem mais caro que contratar um serviço de Armazenamento em Nuvem.
Deve ser observado, porém, alguns pontos para poder partir para esse tipo de abordagem.
1) Qual a taxa de crescimento esperada? Uma coisa é você comprar um disco de 500GB que vai te atender por 3 anos ou mais, outra é ter que comprar um disco de 500GB de 3 em 3 meses.
2) Velocidade de acesso aos dados armazenados. A empresa deve ter um bom link, e observar se o serviço de armazenamento também o tem. Seria impraticável precisar de um arquivo de 10Mb e ter que esperar meia hora para baixá-lo.
3) O serviço de armazenamento deve fornecer uma API que possa conversar com as linguagens de desenvolvimento mais utilizadas no mercado. Desse modo a empresa pode acessar seus dados utilizando sua própria aplicação, mediante a uma pequena customização.




Until few days ago I thought that Cloud File was just usable to download and upload warez, but after gave some consulting to companies about TI and Data management, I realize that, depending on the business and media data volume, this kind of solution can be very interesting to the company.
First of all, Cloud File, for those which use the USB Disk was the most wild thing in computing that had done, are those services provided by sites like MegaUpload, Rapidshare, Easy-Share, etc., where you can upload your files, making available to access wherever you are, or just share it, needing for this only an internet connection. It's a kind of Internet USB Disk. As I told, most of people just know this service to download movies =P
Now imagine a insurance company, for example. A kind of business that needs to store millions and millions of bytes of photos, videos and scanned documents. To store those data the company must worry about acquiring a server with a large storage capability. Sometimes even a Storage itself, depending on its grow tax data rate.
Keep this IT structure inside the company, structure that isn't the main final service of the company, has a high cost involving, besides the storage device itself, people to give support, backup routines, structure maintenance, etc. Normally this is much more expensive than acquiring a Cloud File service.
Indeed we must observe some points to look for this kind of service:
1) What is your Tax Rate Growing? One thing is to buy a 500GB Disk that will serve you for 3 years, at least. Another is to buy a 500GB Disk every 3 months.
2) Data speed access. Your company must have a good internet link, and observe if your File Storage service also has. Would be unpractical to need a 10Mb file and take 30 minutes to download it.
3) The storage service must offer an API turning possible to be integrated to the most used programming languages on the market. That way the company can access your data using your own developed application, making only a little customization.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

FireUploader Experience

Sinceramente para mim o FireFox é muito mais browser do que o Internet Explorer. De cara posso citar 4 razões:
1) Memória: Se você abrir 4 janelas do IE seu Sistema Operacional vai começar a chiar feio. 7 ele entra em colapso e começa a criticar falta de memória (a não ser que você tenha 4 Gb de memória RAM). Abra 7 janelas do FireFox e vai ser equivalente a duas do IE.
2) Portabilidade: Você consegue usar o FireFox no SUN, no LINUX e inclusive no Windows. IE você só usa no, e somente no, Windows.
3) Existe a opção no FireFox de, ao abri-lo, ele iniciar com as últimas sessões que estavam abertas. O IE (8) só faz isso quando ocorre uma falha ou é fechado inesperadamente.
4) Add-Ons que você pode acoplar ao FireFox. O IE tens umas coisas medonhas que ele chama de "Aceleradores". Não chega nem perto dos complementos que estão disponíveis para o FireFox, como o FireUploader.
Esse fim de semana conheci melhor o FireUploader. Para quem tem contas e utiliza sites como o Flickr, FaceBook, YouTube e Picassa (entre vários outros como WebShots, Goolge Docs, etc) é uma mão na roda. Uma única interface que permite você gerenciar todas essas contas. Fiz upload para o Flickr, Picassa e YouTube, sem necessidade de um API específico para cada serviço.
Numa época em que gerenciar nosso tempo é cada vez mais complicado, toda ajuda e qualquer facilitador é bem-vindo!




Honestly, to me, the FireFox is much more Browser then the Internet Explorer. In a moment I can make 4 citations as the reasons:
1) Memory: If you open four IE windows your operational system will start to crash. Seven will be the chaos and it will start to complain more memory (at least you have 4 Gb of RAM). Open seven FireFox windows and will be the same as two of IE.
2) Portability: You can use FireFox at SUN, LINUX and including the Windows. IE you can use only, and just only, on the Windows.
3) There's an option on FireFox to, as you open it, reload the last opened sessions. The IE (8 only) just do it in a crash or unexpected program close.
4) The Add-ons you can use on FireFox. The IE has a weird thing that they call "Accelerators". It doesn't get even closer the FireFox add-ons, like the FireUploader.
I had been knowing better, this weekend, the FireUploader add-on. For those who use services ans sites as the Flickr, Facebook, YouTube and Picassa (among many others as WebShots, Goolge Docs, etc) is a very useful hand! Into once interface you can manager all your accounts. I made uploads for Flickr, Picassa and YouTube, with no need of an specific API for each of those services.
On times when manager our time is more and more complicated, any help or thing to make it easier is very welcome!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Bonecos...

Bonecos não tem feições.
Seu rosto é estático, sem emoção.
Ou emoções que afluem para uma linha vazia.
Eles não tem vontade ou sentimentos.
Inertes permanecem em um estado
De contemplação do nada.
Um casulo sem vida onde nada nasce...
Oco.



Dolls have no faces.
They face is a static figure,
No emotions.
Or emotions that just flow to an empty line.
They don't have wills or feelings.
Inert they stay on this state.
Contemplation of the nothing.
A cocoon with no life
And where nothing born...
Hollow.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Wenn auch ich dich erwarte

Sentado em um banco de balcão em um bar espero alguém sentar-se ao meu lado, no lugar vazio. Alguém para conversar ou apenas para fingir que não estou sozinho naquele lugar. Fico lá sentado, sem nenhuma meta ou finalidade. Apenas um querer irracional e inconsciente que alguém se aproxime.
Inevitavelmente essa espera torna-se um desejo, pois de toda vontade nasce um desejo. E todo o desejo torna-se um sofrimento. Sofro por esse desejo. Desejo porque vivo, porque sinto vontade que alguém sente-se ali. Sofro porque vivo.
Alguém para por alguns instantes em frente ao pequeno banco. Sinto uma ausência de dor naquele momento. Uma satisfação, mas como todo momento de satisfação, não durável. Apenas ela pega uma bebida e parte.
A vida é uma história da dôr, que se resume assim: sem motivo queremos sofrer e lutar sempre, morrer logo, e assim consecutivamente durante séculos dos séculos, até que a Terra se desfaça.

- "Mais uma dose, por favor..."



Sat on a chair at a pub balcony I wait someone to sit by my side, at this empty place. Someone to talk or just to pretend that I’m not alone on that place. I stay there, sat, with no goal or objective. Just an irrational and unconscious wish to someone get closer.
On an inevitable way, this wait becomes into a desire, because from all wishes born a desire. And every desire becomes into a suffering. I suffer for this desire. I desire because I live, because I wish to someone sit here. I suffer because I live.
Somebody, for a while, stops in front of the little chair. I fell an absent of pain for a moment. A satisfaction, but as every satisfaction moment, isn't durable. She just takes a drink and gone.
Life is a history of pain, which resumes itself like this: with no reason we want to suffer and always fight, die soon, and then on and on by the centuries of centuries, until the end of the world.

- "One more drink, please..."

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Corredores II

Agora parece que caminho pelo corredor. Perdido, sem rumo, apenas seguindo o espaço delineado pelas paredes ao meu lado. Caminho por esse corredor, vazio na esperança de encontrar algo de bom no seu final. Vazio de algo que me liberte dessa angústia. Quero acreditar que esse longo corredor ao menos tem um fim.
Enquanto caminho olho para trás tentando enxergar em que ponto me perdi. Reflito onde pode ter havido algum tipo de erro. Uma última visão de um mundo que foi muito errado para mim. Cruzo com pessoas, poucas, mas elas são apenas sombras. Não me importo. Apenas caminho.

"A medida que ando minha vida passa diante de meus olhos
E quando penso que o fim se aproxima não me arrependo
Guarde minha alma, pois ela está prestes a voar (...)

(...)
Quando você sabe que seu tempo está contado
talvez então você comece a entender
Que a vida aqui embaixo é apenas uma estranha ilusão."

Hallowed Be Thy Name (Iron Maiden).



Now seems that I'm walking through this corridor. Lost, adrift, just following this space between those walls. I walk by this corridor, empty from finding something good in its end. Empty of something to release me from this anguish. I want to believe that this corridor has an end.
While I'm walking I look back trying to see where did I get lost. Reflecting where would had some sort of error. The last sights, of a world that has gone very wrong for me. I pass by the people, few, but they are just shadows for me. I don't care. Just walk...

"As I walk all my life drifts before me,
Though the end is near I'm not sorry.
Catch my soul, it's willing to fly away (...)

(...)
When you know that your time is close at hand.
Maybe then you'll begin to understand,
Life down here is just a strange illusion."

Hallowed Be Thy Name (Iron Maiden).

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Corredores...


Non incontro, upload feito originalmente por darko82.

Caminho pelos corredores de azulejos azuis. Portas fechadas escondem enfermidades de vidas que lá dentro vão se esvaindo pouco a pouco. Pessoas cruzam seu caminho, mas você sabe que assim como você, elas vagam sozinhas por aqueles corredores.
Dentro dos quartos existe uma realidade diferente da dos corredores. Lá dentro existe esperança. Pessoas conversam sobre os mais diversos assuntos. Riem, brincam, fazem com que aquele quarto esteja em outro lugar. Um lugar longe da tristeza dos azulejos azuis.
O corredor é a realidade. No corredor você pode agir como não pode lá dentro. No corredor você mostra o quanto sente-se fraco diante de tudo. Nada mais importa e tudo o que pode sentir são lágrimas correndo pela face e o frio dos azulejos azuis.
Quem dera poder trocar de lugar, pois lá dentro do quarto a angústia não é tão forte quanto a da espera nesse corredor.

====================================

I walk trhought the corridor of blue tiles. Closed doors hide sicker lives that inside going fading little by little. People cross your way, but you know that like you, they walk alone by those corridors.
Inside those rooms there'is a different reality. There's hope. People talking about so many topics. They laught, kidden, make to that room going to another place. A place far from the sadness of those blue tiles.
The corridor is the reality. At the corridor you can act as you can't inside the room. At the corridor you can show how you're weak facing all those things. Nothing more mattes at the corridor, but the tears running over your face and the cold of the blue tiles.
How lucky I would be if I could change place with the room, because inside there the anguish isn't as strong as the waiting o the corridors.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

EUNIX

Amanhã começa a maratona de quatro dias para os hackers inscritos no TSE tentarem quebrar a segurança das urnas eletrônicas que serão usadas nas eleições de 2010. 26 hackers foram inscritos até o momento para testarem a segurança do Sistema Eleitoral, entre eles hackers de empresas de segurança especializadas e independentes.
Cada hacker deverá descrever em um plano de testes, formulário estabelecido pelo TSE, o escopo do ataque como os sistemas que serão afetados, extesão geográfica do ataque (Urna/Sessão, Local de Votação, Cidade, etc), janela de tempo onde se daria o ataque e conhecimentos mínimos necessários para realização do ataque.
Esse ano todo o hardware e software será baseado em arquitetura GNU/Linux, projeto que já vinha correndo desde 2005. Além da flexibilidade de utilizar uma arquitetura OpenSource, baixo custo, arquitetura modular do kernel - permitindo carregamento dinâmico de drivers, a viabilização da biometria com software aberto (para o WinCE foi difícil encontrar bibliotecas de verificação biométrica “não pagas”) foi fundamental para o próximo passo das eleições: O uso da digital para identificação do eleitor! Hail to the LINUX!!!

<

Tomorrow will start the four days sage to the inscribed hackers on the TSE (Elections Supreme Courte) try to break the electronic ballot boxes which will be used on the next elections. 26 hackers were inscribed until now to test the Security of the system, among them hackers from private corporations and freelancer hackers.
Each hacker must describe a test plan, on a form elaborated by the TSE, having the scope of the attack, with the systems that will be affected, demographic extension of damage (ballot/session, vote site, cities, etc.), window where this attack would happen and the necessary knowledge to do this attack.
This year all the hardware and software will be based on a GNU/Linux architecture. A project that had been running since 2005. Besides the flexibility of using an Open Source architecture, the low cost, modular kernel architecture - making possible the dynamic load of drivers, the viability to build the biometry with open source (using the WinCE was hard to find free libraries to verify the biometry) was fundamental to the next step to our elections: The Digital printer to identify the elector! Hail to the Linux!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Orçamento Anual

Está chegando o final do ano e mais uma vez eu não fiz o que todo início de ano me planejo: Orçamento. Mais uma vez vou tentar planejar um orçamento anual, ainda mais porque ano que vem irá entrar as parcelas do apartamento nos meus gastos. Creio que venha a utilizar o Microsoft Money para isso (Não conheço nenhum outro além de planilha no EXCEL ou SCALC). Não consegui manter os dados com planilhas ou outro tipo de controle. A coisa é bem simples. Registrar os gastos e despesas (não são mesma coisa), ganhos, contabilizar saldo e então estimar o meu gasto mensal máximo para que sobre dinheiro no final do ano. Bem simples e eu nunca fiz...




A new year is coming and one more time I didn't what I plan every year: A Annual Budget. One more time I'll try to do it, even because next year I'll be paying my apartment on my expenses. I believe there I'll use the Microsoft Money to do it (I don't know any other software apart EXCEL or SCALC sheets). I didn't get to maintain my budget with sheets or another kind of control. Is a very simple thing. Input the money out, the money in, calculate the balance and so estimate my mensal max expend to I can have some money left in the end of the year. So simple and I never did it :P
Locations of visitors to this page
Côcos pelo Mundo