segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Dualidade

Todos temos um Lado Oculto. Entretanto, partindo do Princípio da Dualidade de Pitágoras podemos afirmar que esse lado oculto, esse outra personalidade, possui uma origem, ou seja, o Um. Não se pode existir nem conhecer-se nada que não seja um, pois o que não o é, é nada, porque não é Um!
Vou tentar explicar. Um grupo de alunos numa sala de aula por exemplo. São várias pessoas. Várias personalidades e múltiplas unidades de um ser. Note, "Um ser". Antes daquele conjunto de pessoas serem os alunos daquela sala de aula, eles são pessoas. Não podemos então conhecer um grupo de pessoas sem antes ter a noção ou conhecimento da unidade "pessoa". Do que é um ser único e o que ele representa.
O Princípio da Dualidade de Pitágoras é bem mais abrangente, envolvendo Deus, matéria e o Cosmo, mas estou tentando usá-lo pontualmente nos casos de dualidade de personalidade. Para existir uma outra personalidade, existiu e existe uma origem. O Um que somos nós enquanto personalidade original. Personalidade que possui características em comum a todas as outras personalidades. Essa origem, claro, possui um limite. Onde termina esse limite começa o nosso não-ser.
Ora sou romântico, ora melancólico, ora distante, ora amigo, ora violento, ora frio... Ultimamente tenho sido mais melancólico e distante do mundo do que qualquer outro lado meu. Mesmo assim o princípio é o mesmo. A origem e o "Um" disso pode resumir-se ao sentimento de amar, cujo uma vez foi a essência de tudo. Talvez por essa linha eu consiga entender e voltar a essência do que fui ou do que sou.
"Tu és Um, a raiz dos números, mas nem por isso és um como elemento de numeração,
pois a Unidade não admite nem multimplicação, nem forma, nem mudança. Tu és Um,
e os homens sábios perdem-se no segredo da tua Unidade, porque eles a ignoram.
Tu és Um, e tua Unidade nunca aumenta, nunca diminui, nem se modifica.
Tu és Um, e nenhum dos meus pensamentos pode fixar-te um limite, nem te pode definir.
Tu és.
Mas nem por isso és como um ser vivente, pois a visão e a compreensão dos mortais
não podem chegar a tua existência, nem te determinar o onde, o como e o porquê"
(Simão Ben Jokai)

▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲
video
▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲▼▲

Every one has an Occult Side. Indeed, starting from the Pythagoras "Twoness" Principle we can affirm that this hidden side, that other person, has an origin, the One. Nothing can exist and be known otherwise it's not one, because what isn't, is nothing, because it's not One!
Confuse? I'll try to explain. A student group at a lesson class, for example. There are many people. Many personalities and multiply unities of a being. Notice, "One being". Before that group of persons being students into that classroom, they are people. So we can't consider a group of person before having a knowledge of what means "a person". Without knew this unit and what its represents.
The Twoness Principle is even more wide-raging, involving God, material and Cosmos, but I'm trying to use it specifically on the Personality Dyad cases. To exist another personality, there was once, or still there is an origin. The One which we are while original personality. A personality that has some common characteristic among the others. This origin, of course, has a limit. Where this limit ends, starts our not-being.
Sometimes I'm romantic, sometimes melancholic, sometimes distant, sometimes friendly, sometimes violent, sometimes cold... Lately I have been being more melancholic and distant from the world than any other side of me. Even that, the principle is the same. The origin and the "One" can be resumed on the love feeling, which once was the original essence. Maybe following this line I may understand and back to the essence of what I had been or what I am.
"You are One, the root of the numbers, but even that you aren't one
as some numeric element, because the Unit doesn't admit
Neither multiplication, neither form, neither change.
You are One, and the wizard men lose their selves on the secret of your Unitess,
because they ignore it. You are One, and your Unit
never grows, never goes less, neither modifies.
You are One, and none of my thoughts can fix a limit, neither defines you.
You are.
But even that you are not like the living beings, because the vision and the
understanding of the mortals can't get to your existence, neither determines you
the where, the how and the why."
(Simão Ben Jokai)

Um comentário:

  1. And I will try and look up your team sooner or later.

    Life is a waterfall.

    ResponderExcluir

Locations of visitors to this page
Côcos pelo Mundo