segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Mercenários do Mercado

Empregos são como relacionamentos. Em fato, o seu emprego nada mais é do que o seu relacionamento com a empresa para qual você trabalha.

Recentemente li uma matéria a respeito de motivação profissional. O que realmente importa para um funcionário afim que ele fique motivado e satisfeito com seu atual local de trabalho. Nessa mesma reportagem li diversos comentários de pessoas criticando e dizendo que o que realmente importa é quanto estão te pagando. Pessoas que até dizem que por 1% a mais iria para outra empresa.
Se sua motivação para permanecer em uma empresa é apenas o salário que ela te paga, na verdade você não está, nem estará nunca satisfeito com seu trabalho em qualquer empresa que esteja. Recomendo inclusive que procure outro tipo de trabalho, porque salário nunca foi um dos principais fatores para satisfação pessoal.
Segundo W. E. Thomaz são quatro os fatores fundamentais para a realização humana: Desejo de novidade, o desejo de segurança, o desejo de consideração e o desejo de correspondência. Trabalhos rotineiros, por mais bem pagos que sejam, não gera satisfação pessoal alguma. A necessidade de novidade então não é atendida. Acrescento ainda que o ideal é que um recurso não seja alocado em um projeto por mais de seis meses consecutivos, o que já considero um tempo até razoavelmente longo.
Não creio que um empregado sinta-se feliz também em uma empresa, cujo ele foi trabalhar por 1% a mais do que lhe pagavam, mas que por conta de estar perdendo sua carteira de clientes começa a demitir algumas pessoas. Todo mês ele tem aquela espectativa se será o próximo. Ou então de ver que os negócios estão sem rumo e que a empresa pode afundar junto. Não é a toa que diversas pessoas procuram o setor público fazendo concursos. Nem sempre pelo salário, mas também pela segurança de um emprego estável.
A questão da consideração e da correspondência são bem semelhantes. Normalmente as pessoas gostam de ter seu trabalho reconhecido. De se sentirem parte de uma equipe e da empresa. Afinal, um bom profissional executa suas tarefas da melhor forma possível para agradar quem solicitou. Seja o cliente, um colega ou seu chefe. Tudo bem que elogios não compram leite para as crianças, mas tão pouco não há satisfação em nunca receber um elogio nem ser evidenciado em uma reunião, mesmo recebendo recompensa financeira.
Se você é do tipo que está satisfeito apenas se estiver sendo reconhecido financeiramente, então também não possui valor moral nem ético. Basta alguém pagar mais para colocar tudo isso de lado. Desculpe-me mas é o tipo de profissional que eu não gostaria de ter em minha empresa, nem mesmo como colega. Não é por nada, apenas não confio nesse tipo de gente. Você confiaria?




Your job is like a relationship. In fact, your job is nothing else then the relationship between you and the company which you work for.

Recently I read an article about employees motivation. What really matters to a employee to keep him motivated about his actual work place. In this same article I read a lot of comments on people criticizing, saying that what really matters is how much they're paying. Even some of them saying that for 1% more in their payment they would go to another company.
If your motivation to stay in some company is how much it pays you, in fact you aren't, and will never be, motivated and happy with your job at any company where you would work. I even recommend you to search another kind of job, because in my point of view salary wasn't one of main factors of selfish satisfaction.
According to W. E. Thomaz there are four the fundamental needs to the human realization: the needing for new, the needing for security, the needing for consideration and the needing for correspondence. Repetitive jobs, for more that they pay you well, don't bring selfish satisfaction. The needing for new isn't achieved. I even add that the ideal time for a employee to be allocated in some project doesn't overall six months continuous, what I already consider a reasonable amount of time.
I also don't believe that an employee may be happy working on a place, that which he gone for 1% more of payment, but because is loosing its clients start to dismiss some of the employees. Evey month comes that expectation about "Am I be the next?". Or even for can't see the goals of the company, noticing a kind of lostness which the company may be lost together. The security for a stable job is much better then your 1% more on the payment in this case. That's why some people look for public companies. At least here is a synonym of stable job.
The issue of consideration and correspondence are very similar. Normally people like to have their work recognized. They like to feel as a part of a team, of the company, and to have done something important to your company. At least the good employee does his tasks the best as he can to attend the requester. It can be a client, a partner or his boss. That's ok that "accomplishments" don't feed the children, but neither money rewards if you don't receive an accomplishment, or is being relevant in some meeting.
I guess that if you are the kind that is satisfied only on a financial rewards, also don't have a moral or ethic value. It's just some pay you a little more to put beside your moral and ethic. I'm sorry but that's the kind of employee which I wouldn't like to have on my company, even as a work partner. No big deal, I just don't trust this kind of person. Would you?

domingo, 25 de dezembro de 2011

Kyros

Aproximadamente seis meses de ausência. Algumas coisas estive postando no outro blog, o [Eu do Meu Lado Aprendendo a Ser Tolo], mas mesmo nele acabei dando uma pausa bastante longa. Então vamos tentar retomar a coisa de onde paramos. Nesse período de ausência eu comprei um Tablet meio que genérico. Gastei uns R$379 em um Coby Kyros Mid 7015, com tela touchscreen de 7”, sistema Android 2.1 e 4 GB de memória. Após um tempo fui ver que comprei o produto até que relativamente caro, pois encontrei o mesmo por até R$250.
Um iPad 2 está custando em torno de R$1.650. Dá pra comprar pelo menos 4 Coby's pelo preço de um iPad. Ou seja, você pode perder 3 deles e ainda não vai chegar ao valor do iPad. Basicamente não deixa a desejar em relação ao iPad, senão por duas coisas: o touchscreen dele é meio "teimoso" alguns momentos e a tela de 10" - Achei que não faria diferença, mas faz uma grande diferença mesmo, principalmente para ler eBooks. Por outro lado se eu for assaltado e levarem meu Kyros, não corro o risco de esboçar alguma reação inconsequente ou ficar deprimido pelo dinheiro investido.
Então até o momento ele vem atendendo o seu objetivo de me entreter na viajem de volta do trabalho para casa, que dura cerca de 50 minutos a uma hora geralmente... E de manter o preço dos concorrentes em um patamar não muito elevado!




Has been almost six months since my last post. Sometimes I have been posting on my other blog: [Me by my side learning to be fool], but even there I did a very long break. So let's return from where I stopped. On this break time I bought a Tablet, made in china kind. I spent about $125 on a Coby Kyros Mid 7015, 7" screen, Android 2.1 operational system and 4GB of memory. But only after my purchase I noticed that I would pay something less, because I had found it for $70.
The iPad 2 is priced around $500. You can buy at least 4 Cobies for the cost of one iPad. That means that you can lose 3 of them and still don't get to the price of an iPad. Basically the Coby is not so bad comparing to iPad, but for two things: Its touchscreen is a little stubborn sometimes and the 10" screen - I thought that it wouldn't make difference, but it does, mainly when you want to read eBooks. By the other hand if I get mugged and have my Kyros stole, I will not take risks to do an inconsequent reaction or being depressive because of the money I lost.
So until now my Kyros has been doing a great job entertaining me the way back home, that is about 50 minutes to one hour traveling... And preventing competitors from rising their prices!

sábado, 18 de junho de 2011

Xing-Ling



E a China não para de crescer. Oficialmente já é a segunda economia do mundo, ultrapassando seu vizinho de olhinhos puxados, Japão. São sapatos, brinquedos, eletrônicos, carros, arroz e o que mais eles fabricarem invadindo o mercado mundial. O segredo de todo esse sucesso de exportação? A mão de obra barata que é encontrada dentro da China.
No país mais populoso do mundo sobra mão de obra para o trabalho. Então a matemática é bem simples. Lei de oferta e procura. Grande parte da população tem que submeter-se a receber um salário ínfimo, ou nada, já que sobra gente querendo uma vaga no mercado de trabalho. A segunda maior economia mundial é a que pior paga sua mão de obra. Mão de obra barata é igual a produtos mais baratos. E produtos mais baratos em todos os aspectos. Não é a toa que as pessoas menosprezam os produtos chineses com o tão divulgado jargão: "É um xing-ling". Xing-ling é sinônimo de qualidade inferior. Genérico. Quase uma falsificação barata.
Se bem que isso tem lá suas vantagens. Uma delas é que para pessoas que não tem muito tempo para estarem fazendo benchmarking e pesquisas comparando produtos, não se importa com qualidade nem marcas e têm um orçamento com uma certa limitação, um produto xing-ling vem bem a calhar! Afinal só preciso em preocupar com o preço para minha escolha. A segunda vantagem é que isso de certo modo faz com que os concorrentes de produtos semelhantes não possam elevar muito o preço. É o chamado "nivelar por baixo". Aqui no Brasil não dá pra notar muito isso ainda, mas lá fora, acredite, isso é facto!
Tenho uma conta bem simples pra mostrar isso também... O que você compraria? Um iTablet que tem uma garantia de um ano, mas que sabemos que daqui a um ano sua tecnologia pode estar defazada ou um Xing-Ling Tablet, por 4 vezes menos o valor do iTablet, com uma "garantia" de 3 meses, mas que vai lhe atender do mesmo modo - afinal você só quer ler seu jornal online e alguns PDFs. Particularmente prefiro simplesmente comprar outro Xing-Ling quando o meu quebrar e ainda sair no lucro em relação ao iTablet.
Eles são pessoas más por pensarem dessa forma? Sempre derreto um pouco quando começo a pensar assim...



China doesn't stop to growing. Officially it's already the second largest world economy, passing its neighbor with slant eyes, Japan. There are shoes, toys, electronics, cars, rice and everything else they make invading the global market. Their secret of success? The low cost workforce inside the
country. 
In the most populous country in the world left the workforce to work. So the math is pretty simple. Supply and demand rule. Much of the population has to undergo to receive a tiny wage, or anything, since it left people wanting a place in the labor market. The second largest economy is the worst that
pays its workforce. Cheap labor is equal to cheaper products. And cheaper products in all aspects. That's why people despise the Chinese products, calling it by the jargon: "It's a xing-ling". Xing-ling is synonymous of something with inferior quality. Generic. Almost a pour quality fake.
But this has some advantages. One is that for people who don't have much time to go benchmarking and doing studies for comparing products, doesn't care about quality or brand and have a budget with a certain limitation, a xing-ling product is a good deal! After all we just need to worry about the price
to take a choice. The second advantage is that somehow makes the competitors of similar products not increase the price so much. It's called "leveling by the basement". Here in Brazil isn't easy to notice it too much yet, but abroad here, believe me, it's a fact!
I have a very simple math to show that too... What would you buy? An iTablet which has a one-year warranty, but we know that a year from now the technology may be outdated, or a Xing-Ling Tablet, 4 times cheaper than the iTablet, with a three months "warranty", but will serve you the same way -
after all you only want to read your online newspaper and some PDFs. Particularly I would prefer just to buy another Xing-Ling when one break and it will still have some profit over the iTablet.
They are evil people for thinking this way? I always melt a little when I start to think so...

sexta-feira, 3 de junho de 2011

video
Peço desculpas pelo longo período de inatividade. Estive ocupado - bastante - esses dias. Esse é meu primeiro video-post. Claro que não chega nem perto do video de Peggy McKee nessa página, mas quis passar aqui um pouco de como aproveitar a internet para fazer uma busca por emprego adaptado ao Brasil. Um emprego que esteja dentro do seu perfil e naquela empresa que você sempre sonhou em trabalhar. Espero que vala à pena! A visualização aqui ficou bastante reduzida na parte das páginas, então recomendo visualizá-lo em tela cheia =P





I'm sorry about this long time without posting. I have been busy - very - those days. Ok, that's my first video post. Sure it's get even closer to the Peggy McKee video posted here, but I want to show here a little about how to get advantage from the internet to search a job. A job that fits in your profile and at that place that you always dreamt to work for. Hope you enjoy it!
 

sexta-feira, 18 de março de 2011

Ter amigos sai caro

Ontem a noite sonhei novamente com meus ex-colegas de trabalho, do meu antigo trabalho. É estranho como a gente vai perdendo o contato com os amigos. Claro, ainda existem aqueles resistentes que ainda te aturam apesar de você ficar mais chato a cada ano que passa. Fico divagando o que me impede de manter ou retomar esses contatos? Afinal são pessoas que eu prezo. São pessoas que pertenceram a momentos de minha vida e que tenho certeza gostariam de manter esse contato.
O que causa essa perda de contato? Carreira, tipo e lugares de entretenimento, filhos, moradia... O único que justificaria um pouco essa perda de contato é você mudar-se para uma outra cidade ou país. Convidar seu amigo que mora em São Paulo pra o churrasco de fim de semana na sua casa em Recife não rola né. O problema é que mesmo quando seu amigo está na sua cidade você não se esforça tanto para encontrá-lo.
Sei que hoje tenho bem menos amigos do que há 10 anos atrás. E se eu continuar nesse rítmo frenético conseguirei chegar aos 50 anos completamente só e mal humorado, usando o trabalho como desculpa para me isolar. Lembre-se, seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos irão. Mantenha contato. Não faz muito sentido apodrecer sozinho. Apodreça em companhia!




Last night I dreamed again with my former colleagues from my old job. It's strange how folks losing touch with friends. Sure, there are still those guys that still keep as your friend while you get more boring with each passing year. I'm wondering what prevents me from maintaining or go after these old friends? After all they are people that I cherish. These are people who belonged to moments of my life and I'm sure they would also like to maintain that friendship.
What causes the loss of these contacts? Career, kinds of places and entertainment, children, housing... The only thing that would justify a bit of loss of contact are you moving to another city or country. Invite your friend who lives in Sao Paulo for the weekend barbecue at your home in Recife doesn't make much sense. The problem is that even if your friend is in your town, you don't make much effort to meet him.
I know that today I have far fewer friends than 10 years ago. And if I keep walking like that I will be able to reach my 50 years old completely alone and with a bad moody, using work as an excuse to my isolate. Remember, your job will not take care of you when you're sick. Your friends will. Keep in touch. It makes little sense to rot alone. So, let's rot together!

quarta-feira, 16 de março de 2011

E se...


E se..., upload feito originalmente por Guzma.

Com certeza alguma, ou várias vezes na sua vida, você já usou a expressão "e se". "E se eu tivesse aceitado aquele emprego" - "E se eu tivesse saído aquela noite" - "E se eu tivesse casado com ela". Existem inclusive diversas teorias sobre universos paralelos, onde existe uma versão da nossa vida para cada possibilidade de caminho que podemos seguir.
Assim que nascemos começamos a trilhar um caminho. Bem, enquanto somos bebês e crianças, praticamente todos os caminhos que tomamos são impostos. Somos guiados por nossos pais, tutores, etc. Nem sempre essas pessoas nos guiam por bons caminhos, infelizmente. Isso já é o suficiente para mudar nossa rota. Chegamos na adolescência e começamos a ter opções. Escolher caminhos. Geralmente caminhos errados, mesmo sendo ainda orientados. A parte boa é que normalmente esses caminhos não causam grandes mudanças no nosso percurso. Podemos voltar a trilha principal e levar alguma aprendizagem.
Interessante como esses caminhos nossos são compartilhados com outras pessoas. Colegas do colégio, amigos do condomínio, da rua ou do bairro. Sempre estamos caminhando em uma trilha com alguém. Tomamos atitudes que influenciam no caminho dessas pessoas e vice-versa. Mudamos de colégio, repetimos de ano, e assim vão mudando as pessoas que nos acompanham.
Junto a isso também começam nossos relacionamentos. Primeiro beijo, perda da virgindade, emoções e hormônios quase que controlando nossos passos. Começamos a traçar um caminho de forma mais definitiva. Tomamos decisões que irão pesar em nossa trilha e na trilha de outras pessoas. Escolhemos uma carreira. E essa carreira já é decorrente de caminhos traçados lá atrás. Escolhemos as pessoas com quem partilhar o caminho. Cada uma dessas pessoas, cada um desses caminhos podem te levar a uma infinidade de possibilidades. Filhos, sucesso, fracasso, morte... Não há como saber o que existe no meio
dessas trilhas.
Por algum motivo existem caminhos que de qualquer modo iríamos trilha-los. Chamam esses caminhos de Destino. Qualquer trilha que você tome, passará pelo Destino. A única diferença vai ser em quão mais rápido você chegará lá e quem estará nesse caminho com você. E assim nós seguimos com a vida. Tomando decisões, fazendo escolhas e trilhando caminhos. As vezes fico pensando nesses "E Se"'s e como estaria minha vida e a vida dos que seguiram ou não comigo em algum desses caminhos. O menor desvio no meio de uma dessas trilhas e eu estaria em um lugar diferente, mas nunca seria uma pessoa
diferente.

"Se eu fosse um cisne, estaria morto
Se eu fosse um trem, estaria atrasado
E se eu fosse um bom homem
Conversaria contigo mais frequentemente do que faço
Se eu fosse dormir, poderia sonhar
Se eu tivesse medo, poderia me esconder
Se eu enlouquecer, por favor não ponha
Seus fios no meu cérebro
Se eu fosse a lua, eu seria legal
Se eu fosse uma regra, estaria dobrado
Se eu fosse um bom homem, eu entenderia
As distâncias entre amigos
Se eu estivesse só, eu choraria
E se eu estive contigo, eu estaria em casa e seco
Se eu enlouquecer
Você ainda vai me deixar participar do jogo?
Seu eu fosse um cisne, estaria morto
Se eu fosse um trem, estaria atrasado novamente
Se eu fosse um bom homem
Conversaria contigo mais frequentemente do que faço"
(Pink Floyd - If)

-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-

Surely for some, or many times in your life you have used the expression "and if"'s. "And if I had accepted that job -" And if I had gone out that night - "And if I had married her." There are also several theories about parallel universes, where there is a version of our life for every possible path we can follow.
In the moment we're born we begin to tread a path. Well, while we are babies and children, most of the roads we take are imposed. We're guided by our parents, teachers and others. These people not always guide us in good ways, unfortunately. That is enough to change our route. We arrived in the teenager and start to have options. Choose paths. Generally wrong paths, even still we're oriented. The good part is that often these paths don't cause
major changes in our way. We can return to the main trail and still take some learning.
Interesting how these pathways are shared with another persons. Fellow from the college, friends, neighborhood or others. Whenever we're walking on a trail with someone. Our attitudes influence the path of these people and also their to us. We change the college, we go reproved, and this will also change the people who accompany us.
Along with that also begin our relationships. First kiss, loss of virginity, emotions and hormones that control our steps. We began to walk a path with more definition. We make decisions that will have a role on our trail and the trail of others. We chose a career. And that career is due to paths laid back. Choose the people with whom to share the road. Each of these people, each of these paths can lead you to a number of possibilities. Children,
success, failure, death... There is no way to know what is in the midst of these paths.
For some reason there are paths that in any way will track them. We call these paths as Destination. Any path you take, will pass through the Destination. The only difference will be in how quickly you get there and who will be on that path with you. And so we go through life. Making decisions, making choices and walking paths. Sometimes I get thinking on these "And If"'s and how would be my life and life of those who followed me,
or not, in any of those paths. The smallest deviation in the middle of one of those tracks and I'd be in a different place, but would never be a different person.

"If I were a swan, I'd be gone
If I were a train, I'd be late
And if I were a good man,
I'd talk with you more often than I do
If I were to sleep, I could dream
If I were afraid, I could hide
If I go insane, please don't put
Your wires in my brain
If I were the moon, I'd be cool
If I were a rule, I would bend
If I were a good man, I'd understand
The spaces between friends
If I were alone, I would cry
And if I were with you, I'd be home and dry
And if I go insane,
Will you still let me join in the game?
If I were a swan, I'd be gone
If I were a train, I'd be late again
If I were a good man,
I'd talk with you more often than I do"
(Pink Floyd - If)

segunda-feira, 14 de março de 2011

Ninguém samba como Roberto Carlos samba!

Estão falando que a Globo atuou no resultado do desfile das Escolas de Samba do Rio, promovendo a vitória da Beija-Flor como a grande campeã de 2011. Tudo porque o Rei Roberto Carlos foi homenageado e estava lá, desfilando e sambando (?) em um carro alegórico cheio de criancinhas, que bonito. Quem sabe no seu próximo álbum ele não coloca a música "Mulher Globeleza". O fato é que não assisti ao desfile da Beija-Flor. Não assisti nenhum desfile. Só assisti um compacto de 10 minutos no YouTube do desfile da Beija-Flor pra poder desenhar com primor e fidelidade a tirinha abaixo.





People are talking that the Globo Network acted on the results of the of the parade of samba schools of Rio de Janeiro, promoting the victory of the Beija-Flor group as the 2011 champion college. All because the King Roberto Carlos was honored there, parading and dancing samba (?) in a float full of little children, so cute! Perhaps in his next album he puts the song "Woman Globeleza". The fact is that I didn't watched the parade on the television, only a 10 minutes compact of the Beija-Flor parade to be able to draw with a high-fidelity the strip above.

quarta-feira, 9 de março de 2011

A garotinha andrógena


mudando meus pensamentos, upload feito originalmente por Camylle Coutinho.

Ok, tenho uma confissão a fazer. Mulheres andrógenas (do francês femmes androgynes) me atraem. Nada de colegiais safadas, enfermeiras lascivas ou japonesas mijonas. Talvez pela mistura de sensualidade com não-to-nem-ai, ou pelo seu modo dominador e ainda sensual. Sei que isso me dá um tesão desgraçado. Tudo deve ter começado com aquele filme desgraçado de Luc Besson, O Quinto Elemento, e meu primeiro contato com Milla Jojovich (minha inesquecível Leeloo). Depois veio Shirley Manson e o Garbage destruindo todo meu conceito de garotas colegiais e virgindade. E a Katy, a Musa da NonStop, consolidou completamente, fechando com chave de ouro, as andrógenas no meu mundinho.
Passou o carnaval e todas aquelas menininhas fantasiadas de enfermeiras, evas, diabinhas, coisas rosas, etc, também passavam, mas não me chamavam nenhuma atenção. Coisas comuns e sem criatividade. Muita feminilidade e pouca sensualidade. Fogo, terra, água e ar. Faltava o quinto elemento. Ai ela apareceu. Assim como Charlie Brown tem a Garotinha Ruiva - que particularmente acho que era uma garotinha andrógena - lá estava a garotinha andrógena. Sorrindo do outro lado da rua. Sim, mulheres andrógenas também sorriem. Eu parado do lado oposto com pessoas de toda qualidade esbarrando em mim, trocando seus suores comigo. Mas não me importava. Naquele momento eu me sentia no meio de uma rave em Londres, de noite e no inverno.
Eu tinha que falar com a garotinha andrógena. Tinha que deixar meu Eu-Charlie-Brown de lado e atravessar a rua. Olhar fixo naquela fêmea. Ela olhava também para meus olhos (ou então para algum bacana atrás de mim). No primeiro passo para chegar ao outro lado me passa uma porra de uma troça tocando Vassourinha pela milésima terceira vez. E vai a banda arrastando todo aquele mar de gente feia atrás. Eu tentando nadar contra aquela corrente dos infernos, perdendo a garotinha andrógena de vista. Quando finalmente cheguei ao outro lado, depois de muita cotovelada e pisada no pé, ela não estava mais lá. Senti-me novamente como o próprio Charlie Brown. "Que puxa" - eu disse.
Tudo o que me sobrou foi uma garotinha fantasiada de Eva que veio me entregar uma maçã. Peguei a maçã dela e atirei o mais longe que consegui. Acho que ela ficou um pouco assustada, pois não sabia se saia correndo dali ou se encolhia no chão. Voltei pra casa certo que nunca mais iria achar a garotinha andrógena novamente. E não achei, claro. Se por acaso a garotinha andrógena estiver lendo esse post, o que eu acho bastante difícil, minhas informações de contato estão no meu perfil e se quiser vou estar lá, todo dia, ao meio-dia, na mesma rua, esperando um sinal de vida!
"Quando tudo está dando errado
E você não consegue ver razão para continuar
Nada na vida está sacramentado
Não há nada que não possa ser mudado

Ninguém quer ficar sozinho
Todos querem amar alguém
Você poderia pegar uma ameixa da árvore
Por que simplesmente não ficamos todos juntos?"



Ok, I have a confession. Androgynous women (from French Femmes Androgynies) attracts me. There are no naughty schoolgirls, lewd nurses or peeing Japanese girls. Perhaps the mixture of sensuality with I-don't-care-about, or it's their commandeering manner, but still sexy. The only thing I know is that it drives me crazy. All this must have started with that wretch movie of Luc Besson, The Fifth Element, and with it my first contact with Milla Jojovich (my unforgettable Leeloo). After this came Shirley Manson and the Garbage band destroying all my concepts of pure teenagers school girls and virginity. And at least Katy, the NonStop muse, consolidating completely, closing with the master key, the androgynous women into my little world.
The carnival passed by and all those little girls dressed as nurses, Eves, devil women, pinky stuffs, etc, also passed by me, but didn't get my attention. All they were common and without creativity. Lots of femininity, but little sensuality. Fire, earth, water and air. It was missing the fifth element. Then she appeared. Like Charlie Brown had his Little Red Haired Girl - particularly I think that was a little girl androgynous - there was my little girl version androgynous. Smiling across the street. Yes, androgynous women also do smile. I stopped on the other side with every kind of people bumping into me, rubbing their sweat with mine. But I didn't care. At that time I feel myself in the middle of a rave in London, at night and in winter.
I had to talk with the androgynous girl. I had to leave my I-Charlie-Brown and cross the street side. I was staring at that female. She also looked into my eyes (or perhaps to some nifty behind me). In the first step to reach the other side appears me a fucking fun band playing Vassourinha for the third time. And following the band was that crowd of ugly people just looking like a sea in a bad weather. Me trying to cross that crowd from hell, losing my androgynous girl from my eyes. When I finally got across the street, after a lot of elbow on my rips and bruised foot, she wasn't there anymore. I felt like Charlie Brown again. *Sigh... - I did.
All that left me after that was another little girl, dressed like Eve offering me an apple. I took her apple and threw as far as I got. I guess she was a little scared, because she didn't know if run away from there or just sit on the floor, shrunken. I came back home certainly that wouldn't see anymore the little androgynous girl again. And I didn't, of course. So, if by the way the androgynous little girl is reading this post, what I found quite hard to believe, my contact information are on my profile and if you want I'll be there, everyday, at noon, at the same street waiting for a signal of life!

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Eu aceito

Alguém por acaso já se deu o trabalho de ler aqueles termos de compromisso que aparecem na instalação de algum software? Confesso que um ou outro eu já tive a curiosidade de ler. Lembro que um deles era sobre uma ferramenta de desenvolvimento gratuita, que utilizada a metodologia Agilis. Li porque queria saber se poderia comercializar um software desenvolvido por mim através dessa ferramenta.
De qualquer modo não ficou bem claro para mim. Acho que nunca fica bem claro para ninguém o que vem escrito ali. Normalmente ele vem todo em inglês e sua leitura muito extensa, pouco objetiva, torna-se cansativa. Por isso que as pessoas dão um by-pass naquela tela simplesmente clicando em "Aceito".
E por isso, também, vou fornecer um breve resumo do que geralmente você encontra lá no meio de todas aquelas palavras e em que isso vai mudar sua vida!
1) Normalmente você não vai poder comercializar um software de terceiros. Digamos que você tenha "baixado" e instalado um editor de HTML freeware - para criar home-pages. Você não pode vendê-lo como se fosse seu. Isso tem toda a lógica, mas acredite, tem gente que tenta vendê-lo na cara dura.
2) Sobre esse mesmo editor de HTML. Digamos que você criou uma homepage ululante e pretende publicá-la. Pessoas irão acessá-la, colocar propaganda, utilizar seus recursos e uma graninha vai começar a entrar. Então dependendo das cláusulas lá do Termo de Compromisso, pode ser que você tenha que pagar parte (ou todo em alguns casos) do seu lucro para a empresa fornecedora do software que você usou para criar a homepage. Isso também vale para ferramentas de desenvolvimento, tipo editores de Java, plataformas Agil e outras ferramentas que não seja o Notepad ou o Vi.
3) Se por acaso o software que você estiver instalando danificar seu sistema operacional e você perder os seus arquivos, um abraço! Esses termos de compromisso isentam a empresa de qualquer culpa sobre isso. Faça o backup antes se quiser. Se não quiser, torça pra Murphy não te visitar nesse dia.

Esses são os principais pontos que serão encontrados nesses termos de compromisso. As outras coisas são referentes ao significado de algumas palavras do documento, local e linguagem que serão utilizados caso sejam acionados judicialmente e particularidades de cada companhia, tipo uma indenização máxima de 10 dólares caso você seja prejudicado por uma negligência da fornecedora do software e outras coisas bizarras que podem estarem incluídas.
Porém eu recomendo algum cuidado nessas cláusulas particulares, as letrinhas minúsculas, pois quem sabe um dia você pode estar aceitando doar seus órgãos para uma família polonesa no dia do seu próximo aniversário.




Who ever ever bothered to read those end-user terms of agreement that appear when installing any software? I confess that I already had the curiosity to read one or other. I remember that one of them was on a free developer tools, which used the methodology Agilis. I read because I wanted to know if I could sell software developed by me through this tool.
Anyway it wasn't clear for me. I think it's never clear to anyone what is written there. Usually it's all in English and a very large text, non objective, so it becomes tiresome. That's also Why people give a pass-through that screen simply by checking "Accept" box.
And so, then, I'll provide a brief summary of what you find there, usually in the middle of all those pretty words and how this will change your life!
1) Normally you will not be able to sell third-party software. Let's consider that you have downloaded and installed a freeware HTML editor - for creating home pages. You can't sell it as your own. This is quite logical, but trust me, do there exists people trying to sell it!
2) Still about the same HTML editor. Consider that you created a marvelous home page and intends to publish it. People will access it, do advertise, use its resources and a little buck will start to come. So depending on the clauses there on the End-User Agreement, you may have to pay part (or in some cases all) of its profit for the supplier of the software that you used to create the home page. This also applies to development tools, like Java editors, Agilis platforms and other tools, but Notepad or Vi.
3) If by chance the software you're installing damage your operating system and you lose your files, take a coffee! These terms of agreement save the company from any guilt about it. Backup your data and files before install if you want. If not, you won't Murphy to visit you that day.

These are key points that will be found in these terms of agreement. The other things are related to the meaning of some words in the document, place and language to be used in court in some process cause and peculiarities of each company, as a maximum payment of $10 if you are injured by the negligence of a supplier of software and other things bizarre that may be included.
But I recommend some caution in these particular clauses, the small letters, because maybe one day you may accepted to donate your organs to a Polish family on your next birthday.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Oracle OS Remote Authentication

Normalmente os usuários de autenticação de um banco de dados não são os mesmos dos de sistema operacional. Por exemplo, quando você chega na empresa, liga sua estação de trabalho e ela pede o usuário e senha, esses dados são para que você adentre na rede da empresa. Você agora é o usuário de rede Fulano.Silva. Pode desfrutar de todos os benefícios que a rede da sua corporação oferece: e-mail, internet, IM, programas, etc.
O programa que você usa, porém, precisa acessar um banco de dados onde estão guardadas as informações que foram digitadas no dia anterior, anterior ao dia anterior e assim por diante. Esses dados são acessados por um usuário de banco que não é o Fulano.Silva, embora você ainda precise digitar FULANO.SILVA na tela de logon do programa.
Mas se seu sistema possui usuários de banco equiguais aos usuários de login na rede, você pode configurar seu banco Oracle para acessar os dados sem precisar efetuar a autenticação:

Primeiro configure os seguintes parâmetros no arquivo de inicialização do banco Oracle (initSID.ora)
remote_os_authent=TRUE
os_authent_prefix = "OPS$"

Gere um novo SPFILE:
CREATE spfile FROM pfile='initSID.ora';

Na estação de trabalho adicione a seguinte linha (ou altere) no arquivo SQLNET.ORA:
sqlnet.authentication_services = (NTS)

Conecte-se ao banco com usuário SYSTEM e altere a conta do usuário Fulano.Silva dessa forma:
ALTER USER fulano.silva IDENTIFIED EXTERNALLY;

Estamos admitindo que o usuário Fulano.Silva já existe no seu Sistema Operacional/Rede. Se Não existir, crie!

Pronto, seu programa agora não precisa mais de um arquivo de configuração indicando que usuário e senha deve ser utilizado para acessar o banco. O Oracle encarrega-se de associar o usuário do sistema operacional com a conta correspondente no banco de dados. Novamente lembrando que se, e somente se seu sistema possui contas para cada usuário individual da rede.




Normally the authentication users of a database aren't the same of the operational system. For example, when you get to the company, early in the morning, turns on your computer station and it asks your user and password, those are the necessary data to you logon to the company network. So, now you're the user system Joe.Smith. You can enjoy all the benefices that your corporation network gives you: e-mail, internet, IM, programs, etc.
However the program that you use needs to access a database where the inputted data from yesterday and the day before yesterday are stored. Those data aren't accessed by the network user Joe.Smith, but a database account, however you still need to put JOE.SMITH at your logon screen on the program.
But if your program use equal operational system and database account logon, you can configure your Oracle database to access your data without need a database authentication:

1. Set the initSID.ora parameters:
remote_os_authent=TRUE
os_authent_prefix = "OPS$"

2. Generate a new spfile
CREATE spfile FROM pfile='initorabase.ora';

3. Add the following to the sqlnet.ora
sqlnet.authentication_services = (NTS)

4. Connect as system/manager in SQL*Plus and alter the "joe.smith" user:
ALTER USER joe.smith IDENTIFIED EXTERNALLY;

We're admitting that the network/operational system user named Joe.Smith already exists. If it doesn't, so create it!

That's it, your program doesn't need anymore a configuration file telling which user and password it must use to access the database. The Oracle undertake to associate the operational system user to its database account match. Again remembering you that it will only work if, and only if your program uses individual database account for each individual network user.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Quero uma gasolina baratinha para mu amor...

Acho o preço da gasolina (e por que não dizer o álcool também) aqui no Brasil é tão alto devido a algum plano audacioso do nosso governo para ajudar o meio-ambiente e a qualidade de vida dos cidadãos. Eles devem fazer isso para que cada vez mais, menos pessoas possam abastecer seus carros, deixando-os em casa. Com isso diminuindo a incidência de gás carbônico na atmosfera, além de diminuir os congestionamentos contribuindo com o bem-estar público incentivando as caminhadas e o ciclismo. Amo meus impostos...

Gasolina (“A”) 800ml (pura, vendida pela Petrobrás) = R$ 0,80
Álcool Anidro 200ml (20% misturado à gasolina) = R$ 0,28
TOTAL = R$ 1,08 / Litro
+
CIDE – PIS/Cofins (Imposto Federal) = R$0,50
ICMS (Imposto Estadual) = R$ 0,64
TOTAL DE IMPOSTOS = R$ 1,14
TOTAL (CUSTOS + IMPOSTOS) = R$ 2,24
+
LUCRO DA DISTRIBUIDORA (Média por Litro) = R$ 0,10
FRETE (Média por Litro) = R$ 0,04
LUCRO DO POSTO (Média por Litro) = R$ 0,30

FINALIZANDO
VALOR NA BOMBA COM IMPOSTOS = R$ 2,66
VALOR NA BOMBA SEM IMPOSTOS = R$ 1,52

Portanto, se você consome 200 Litros de gasolina mês, o bolo fica dividido assim:
DONO DO CARRO (otário 1) GASTA: R$ 542,00
DONO DO POSTO (otário 2) GANHA: R$ 60,00
DONO DO CAMINHÃO (otário 3) GANHA: R$ 8,00
PETROBRÁS (gente que rala) GANHA: R$ 216,00
GOVERNO (Cagando e andando...) GANHA: R$ 228,00

P.S.: No Carrefour ainda dá pra abastecer por R$2,57!



I think that the price of gasoline (and so as alcohol) here in Brazil is so high because of an audacious plan of our government to help the environment and life quality of the citizens. They might do this so that more and more few people can fuel their cars, leaving them at home. Thereby reducing the incidence of carbon dioxide in the atmosphere, and reducing cars on the streets thus contributing to the public welfare by encouraging walking and cycling. I love my taxes...

Gasoline ("A") 800ml (pure, sold by Petrobras) = $0,80
Anhydrous 200ml (20% mixed to the gasoline) = $0,28
TOTAL = $1,08 per liter
+
Federal Tax = $0,50
State Tax = $0,64
TAXES TOTAL = $1,14
TOTAL (Cost + Taxes) = $2,24
+
Company profit (Average per liter) = $0,10
Distribution profit (owner of the truck) = $0,04
Gas Station Profit = $0,30

Conclusion
Price of the gasoline at the gas pump without taxes: $1,52
Price of the gasoline at the gas pump with taxes : $2,66

So, if you expend 200 liters of gasoline per month, the division is something like that:
CAR OWNER (Dumb 1): Expend $542,00
GAS STATION OWNER (Dumb 2): Gets $60,00
TRUCK OWNER (Dumb 3): Gets $8,00
PETROBRAS (People that works): Gets $216,00
GOVERNMENT (Giving a shit for you): Gets $228,00

P.S.: At Carrefour you still can fuel by $2,57/Liter!

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Quando comprar um Fox é melhor do que um Renault ou um Peugeot

Vou trocar o meu carro / Vou trocar numa Renault / Ou... / Ou se não Num Peugeot! Parapa pa papa (Otto)


Nada contra os carros nacionais - entendam por nacionais marcas cujo existem fábricas no Brasil -, mas em questão aos modelos populares, a qualidade de uma marca importada é sensivelmente melhor. Mesmo assim nem sempre optar-se por um modelo importado é a melhor opção custo / benefício.
Minha cunhada resolveu comprar um carro e quando ela me disse que iria optar por um Fox, eu fiquei deveras indignado. Expliquei que pelo mesmo preço ela podia comprar um Renault, Peugeot ou um Citroen. Porém existem certos fatores que devem ser considerados, além da qualidade do veículo. A manutenção é um deles.
Minha cunhada mora em Arcoverde. A cidade que fica a 250Km de Recife e 130Km de Caruaru não ofereceria qualquer infraestrutura para manutenção e reposição de peças desses veículos. Ela teria que deslocar-se para Caruaru ou Recife afim de realizar qualquer serviço no veículo. Convenhamos que isso torna a coisa um pouco impraticável.
Desse modo é completamente aceitável e lógico comprar um carro cujo atendimento possa ser efetivado na sua cidade - ou o mais próximo possível dela. O Otto que fique com o Renault ou Peugeot dele. Pra outros é melhor trocar por um modelo nacional ou nem trocar. Prefiro um Opala 78 com dois carburadores nesse caso!




I'll trade my car / I'll trade for a Renault / Or... / Or if not, a Peugeot! Parapa pa papa... (Otto)


Nothing against the national cars - understand that national brands are those where there are factories in Brazil - the popular models I mean, but the quality of an imported brand is much better. Even that not always choose an imported model is the best when we look for cost / benefice.
My sister in law decided to buy a car and when she told me she would opt for a Fox, I was very disturbed. I explained that for the same price she could buy a Renault, Peugeot or a Citroen. But there are certain factors that should be considered, but the quality of the vehicle. Maintenance is one of them.
My sister in law lives in Arcoverde. The town, which is 250km from Recife and 130Km from Caruaru, don't provide any infrastructure for maintenance and replacement parts for imported brands. She would have to move to Recife and Caruaru order to perform any service on the vehicle. Admittedly this makes things a bit impractical.
Thus it is completely acceptable and logical to buy a car whose attendance could be effected in your city - or closest to it. Otto can keep the Renault or Peugeot for him. For others it is better to trade for a national model or not, keep your old car. I Prefer a Chevrollett 78 with two carburetors in this case!

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

O Papa, os Rubronegros e o Alvirubro

Em visita ao litoral de Pernambuco, o Papa foi levado a percorrer algumas praias, onde se presenciou uma cena impressionante. Algumas pessoas gritavam, desesperadas, apontando para o mar. Forçando a vista, Sua Santidade pode ver um jovem, vestido com a camisa rosa do náutico, lutando desesperadamente contra o ataque de um tubarão.
O pânico era geral, mas três homens vestindo camisas do SPORT CLUB DO RECIFE se aproximaram da água. Um arremessou um arpão que acertou no corpo do tubarão; o segundo arrancou o jovem ensangüentado de sua enorme boca, enquanto o terceiro abatia a feroz criatura com vigorosas cacetadas.
Depois de levar o alvirubro inconsciente até a areia, os três sujeitos arrastaram o tubarão até as proximidades de uma camionete e colocaram na caçamba.
Ainda cansados, os Rubronegros foram levados até as proximidades do Papa-Móvel. O Papa, visivelmente emocionado, lhes dirigiu uma benção especial.
-Caríssimos irmãos rubronegros: a cena que hoje presenciei me ensinou muito acerca a grandeza dos homens, filhos de Deus. Sem considerar a rivalidade que existe entre os rubronegros e as barbies alvirubras, um gesto nobre, superior e heróico, levou estes abnegados rubronegros a salvar um irmão das garras da morte, mesmo sendo este um alvirubro. É um grande exemplo para a busca da paz entre os homens sempre em conflito! O Papa se despediu e, enquanto o Papa-Móvel se afastava, um dos rubronegros perguntou aos outros:
-E aí, qual é a deste velhote?
-Orra, Meu! Deixa de ser ignorante, mané, este é o Papa, o santo padre, o cara que fala direto com o Homem lá de cima. Ele tem a sabedoria divina..
-Sabedoria divina ele pode ter, mas não entende nada de pesca de tubarão......Cadê a isca? Fugiu de novo?



The Pope was visiting the Pernambuco's shore and while was passing through a beach saw an amazing scene. Some people was screaming, desperate, pointing to the sea. Forcing to see what was happening, the Pope saw a young man, wearing the Náutico's pink t-shirt, desperate fighting against a shark attack. There was panic, but three brave guys, wearing the t-shirt of the SPORT CLUB of RECIFE got close to the water.
One of them threw an harpoon on the shark's body. The second guy took out the bloody fellow from its mouth, while the third put down the fierce creature with vigorous strokes. After take out the boy from the water, unconscious, to the shore, they dragged the shark to the vicinity of a van and put in the bucket.
Still tired, the red-blackish were taken next to the Pope's van. The Pope, visibly touched, gave them a special blessing.
- Dear red-blackish brothers, Today I witnessed a scene that taught me much about the greatness of men, sons of God. Without considering the rivalry that exists between red-blackish and the barbies white-red, a noble, superior and heroic gesture from the red-blackish fellows, made they save a brother from the clutches of death, even though that one being a white-red. It is a great example for the search for peace among men
always in conflict! The Pope said goodbye, and as the Pope-mobile pulled away, one of red-blackish asked the other:
- So, what's about the old man there?
- Wazup man!!! Stop being ignorant, moron, this is the Pope, the Holy Father, the guy who speaks directly with the Man upstairs. He has divine wisdom...
- Yeah, divine wisdom he may have, but doesn't know anything about shark fishing... Where's the bait? He escaped again?

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Campeonato Pernambucano 2011

Festa branca e rosa no Arruda ontem a tarde e a invencibilidade, e liderança, da cobrinha foi para o saco. Assisti o jogo pela TV. O Santinha começou abrindo o placar, mas um pouco depois as barbies empataram. E no segundo tempo os tricocores se perderam de vez. Tomaram mais dois chocolates perdendo a partida por 3 x 1.
Meu time joga hoje contra o Vitória. Ele está em sétimo lugar na tabela, mas isso não me preocupa. Mesmo começando um campeonato não tão bem, sempre conseguimos a superação, e esse ano mais que nunca, pois a intenção é tirar a única coisa que resta para as alvi-barbies que é o mofado título do Hexa.

O problema do meu carro na verdade era a mala que EU não havia fechado direito, causando todo esse mal contato de acende e apaga luzes. Tudo relacionado ao alarme do carro.



White and pink party yesterday afternoom there at Arruda and the invincibility, and leadership, of the "worm" went into the bag. I watched the game on TV. The Santinha began opening the scoring, but after a while the barbies put all equal. And in the second half the Tri-Colors-Poohs got lost. They took two more goals losing the match by 3 x 1.
My team plays today against Vitoria team. He is ranked seventh in the table, but that doesn't bother me. Even starting the season not so well, always get overcome, and this year more than ever, since the intention is to take away the only thing left for white-barbies that is the Hexa title.

The problem of my car, actually, was the car trunk that I had not closed right, causing all this poor contact on car lights. Everything was related to car alarm.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Volkswagen Beetle



I Always heard that if you can drive a Beetle, then you can any other car, a kind of jargon a kung-fu, little grasshopper. That's because the Beetle is like your first girlfriend, you discover a world of things, you feel important and like her, even though you'll probably exchange she by a better model some day.
But you can see some logic if you think that the Beetle is still one of the best investments as a car to buy:
Cost: By itself the Beetle is already devalued. If you buy a Volkswagen Beetle for $3,000, you'll probably sell it by the same amount.
Maintenance: If you open the hood of a new car will soon see a cap full of crude circuits. Stir there is impossible without those devices that use electronics workshops. With the Beetle doesn't... It's all there. Gears, belts, pistons, carburetor... All parts visible and easy to fit. All kind of intuitive and Do-It-Yourself. And a little piece of wire repairs 60% of problems on a Volkswagen Beetle.

video
Security: "Someone stole my Volkswagen Beetle!" - Let's agree that this is hardly a phrase that we'll hear some day. Nobody steals a Beetle! Nobody takes your Beetle to practice assaults. Beetle doesn't run and is hard to drive!
Accidents: Who here has heard of a VW Beetle that went straight into a curve and went into a house killing seven people? Well... Not even Herbie Would do it. The most you'll get is to knead the body shop for another car, do a bruise on someone's leg or scratch the paint of some wall of a house.

video
Basically nobody would need a super-car to get around or to your destination. Take the time, drive with patience and calm and enjoy the landscape. You'll get where you want to. The Beetle is ideal for this!

After a week and a half at the workshop I got my car. Unfortunately there's something strange about the light sensor of the doors. The light of the clock and mileage are getting lit all the time, even with the engine off, the alarm is giving three bips, instead of two signals to be activated and the internal light is staying on even with the doors closed, so I have to shift it on off position all the time. I'm with no patience to go to workshop now to fix it.

Fuscas

English Version

Sempre ouvi falar que se você consegue pilotar um Fusca, conseguirá pilotar qualquer outro carro, tipo um jargão de um mestre do kung-fu, pequeno gafanhoto. Isso porque o Fusca é como sua primeira namorada, você descobre um mundo de coisas, sente-se importante e gosta dela, mesmo sabendo que provavelmente vai trocá-la por um modelo melhor um dia.
Mas se você pensar com um pouco de lógica, o Fusca ainda é um dos melhores investimentos como carro para se adquirir:
Custo: Por si só o Fusca já é desvalorizado. Se você compra um Fusca por R$3.000, não vai ser difícil vendê-lo pelo mesmo valor.
Manutenção: Se você abrir o capô de um carro novo vai logo ver um tampão tosco cheio de circuitos. Mexer ali é impossível sem aqueles aparelhinhos eletrônicos que utilizam em oficinas. Com o Fusca não... Tá tudo lá. Engrenagens, correias, pistões, carburador... Tudo peças visíveis e de fácil encaixe. Tudo intuitivo e do tipo Faça-você-Mesmo. E qualquer pedaço de arame conserta 60% dos problemas em um Fusca.

video
Segurança: "Levaram meu Fusca!" - Convenhamos que essa é uma frase que dificilmente vamos escutar um dia. Ninguém rouba um Fusca! Ninguém pega teu Fusca para praticar assaltos. Fusca não corre e é duro pra dirigir!
Acidentes: Quem aqui já ouviu falar de um Fusca que passou direto em uma curva e entrou dentro de uma casa matando sete pessoas? Pois é... Nem o Herbie consegue fazer isso. O máximo que você irá conseguir é amassar a lanternagem de algum outro carro, causar um hematoma na perna de alguém ou riscar a pintura do muro de alguma casa.

video
No fundo ninguém precisaria de um super-carro para se locomover ou chegar ao seu destino. Aproveite o tempo, dirija com calma e paciência e curta as paisagens. Você vai chegar a onde quiser chegar. O Fusca é ideal para isso!

Após uma semana e meia na oficina peguei meu carro. Infelizmente tem algo estranho com o sensor da luz de portas. A luz da hora e kilometragem estão ficando acesas o tempo todo, mesmo com o carro desligado, o alarme está dando três sinais ao invés de dois ao ser ativado e a luz interna está ficando ligada mesmo com as portas fechadas, então tenho que posicioná-la sempre como desligada. Não estou com paciência alguma para ir a oficina hoje.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Botões...


Mémorias..., upload feito originalmente por Mááh :).

Fechado e sacrado. Como um botão de uma flor que nunca se abrirá. Envolto em uma capa. Para alguns fina, mas que mesmo assim não tenho forças para transpô-la. Não sei se quero transpô-la. Aqui dentro me sinto protegido. É silencioso... Aquecedor. Flores abrem-se para mostrar sua beleza. Não tenho belezas para mostrar. Flores abrem-se para perfumar. Prefiro ficar aqui dentro e apodrecer sentindo o cheiro da minha própria putrefação. Flores se abrem para atrair pássaros, abelhas, criaturas que levem seu polem para sua procriação. Não tenho nada para deixar de herança se não toda essa amargura que guardo como polem. E esse tipo de polem é melhor deixar aqui dentro.

x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x

Closed and sacred. As a button of a flower that will never bloom. Wrapped in a cloak. Thin, for some, but I still haven't the strength to cross it. I do not know if I want to cross it. Here inside I feel protected. It is quiet... Warmer. Flowers open to show its beauty. I have no beauty to show. Flowers open to perfume. I Prefer to stay inside smelling my own rot. Flowers open to attract birds, bees, creatures that take their pollen to their procreation. I have nothing to leave as my inheritance instead of all of that bitterness that I keep as pollen. And this kind of pollen is better let inside.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Ídolos dos anos 80...


O que aconteceu com o Daniel San e Sr. Miyagi, Nill do Dominó e com Alan Frank do Polegar? Talvez em um universo paralelo o tempo tivesse sido mais generoso para alguns desses ídolos dos anos 80:
Grupo Dominó:

Afonso Nigro: O cara envelheceu fisicamente (claro), mas continua achando que ainda é adolescente e aparece vez ou outra em alguma festinha anos 80 trash para a alegria da turminha que acha que ser trash é ser cult.







Marcos: Está mais "fortinho" e virou empresário. Não ficaria bem animando festinhas trash anos 80.




Lenilson (Nill): Olha aí, virou pastor evangélico. Isso quebra minha teoria que ladrões, assassinos e vigaristas tornam-se pastores evangélicos. Ex-boybander também!






Marcelo: A equipe inteira do Coqueiro procurou pelo Marcelo durante dias de investigação incessante e contínua, mas sem sucesso. O cara simplesmente sumiu. Reza a lenda que ele agora é um ninja e vive no monte Nagagada no Japão. Uma outra linha de investigação indica que agora é médico obstetra. Vai saber...



Grupo Polegar:
Rafael: O principal integrante do grupo, depois de abandonado - é o que dizem - pelo padrinho Gugu Liberato, se entregou as drogas e hoje pode ser encontrado embaixo de viadutos, fazendo arruaças ou em clínicas de recuperação. Dizem que também fez uma pontinha no Senhor dos Anéis como o Smeagol .

Allan: Olha ai, seguindo o exemplo de Marcos do Dominó, deixou pra trás essa coisa de eterno "Polegarzinho" e hoje é um médico. Thumbs up pra ele.






Alex Gill: Seguindo a linha de coisas que não deram certo decidiu ser produtor de eventos. Bailes, festinhas, funerais, iluminação e som é com o garoto ai.







Ricardo Maia: Também foi atrás da onda do Afonso do Dominó e formou uma banda. A Banda Orkut. Ele deveria ter convidado o Afonso para a banda e formado O Polenó! Cara, "Banda Orkut"... É o que? Tipo uma banda que é rede social. Se a moda pega vai ser bacana ver por ai a "Banda Facebook", "Banda MySpace", etc.



E o povo internacional? Quem não lembra de:
MacGuyiver: O cara que conseguia fazer uma bomba usando meio chiclete e um clip de papel não conseguiu escapar do tempo. Mas tudo bem, o cara ficou até melhor do que era com aquele cabelinho ridículo de Xitãozinho e Xoxoró.




Ralph Macchio: Mais conhecido como Daniel-San, depois de ter sido inspiração para milhares de jovens entrarem numa academia de Karate, hoje faz pontas em filmes e seriados, como Psych.





Não podíamos falar de Daniel-San sem falar do Sr. Miyagi! Infelizmente o Karate não salvou o Sr. Miyagi do Ceifador Sinistro. Sr. Miyagi faleceu em 2005.








Annie Lennox: A nossa saudosa vocalista do Eurithymics. Mas Sweet Dreams aren't made of this... E quem sou eu para discordar!






Axl Rose: O cara ficou meio estranho. Uma mistureba de James Hetfield com Lemmy Kilmister. Rola por ai que está ficando careca. Né...






Já que falamos do Axl, quem não lembra do Slash: O cara que inspirou toda uma geração a tocar guitarra com aquele solinho ridículo de Sweet Children Mine. Se o Axl ficou meio estranho, Slash parece um boneco dos infernos. Os cabelos continuam os mesmos, mas o resto...



Pra finalizar o Governador da Califórnia, Conan o Bárbaro (ops, Arnold Schwarzenegger): Trocou a espada e a metralhadora por uma caneta e um terno. Os esteróides foram embora e só ficaram as pelancas.




Portanto lembrem-se amiguinhos: Não importa quanto sucesso esteja fazendo hoje em dia, um dia ficará velho. E faça o máximo para não se tornar um velho ridículo. Se não morrer antes, trabalhe ou atue em papeis que condizem com sua idade. Como dizia o velho Cazuza, o tempo não para... Apenas algumas pessoas param no tempo.

English Version

Eighties Idols

So, what happened with Daniel-San, Mr. Miyagi, Nill from the Domino group and Allan Frank from the Polegar band? Maybe on a parallel universe the time would had been more generous to some of those idols from the 80's:
Afonso Nigro (Domino Group): The guy had aged physically (of course), but still thinks that he's still a teenager and appear sometimes on those trash parties from the 80's for the delight of those whose think that to be trash is to be cool.






Marcos (Domino Group): He got a little fatter and became a business man. He wouldn't be nice singing and dancing on 80's parties. Good for him that became a business man.






Nill (Domino Group): Look that, he became a priest! This breaks my theory that only thieves, murderers and crooks become evangelic priests. Ex-boybander also does!




Marcelo (Domino Group): The entire team of the CyberCCnuts looked for him for days and days of hard investigation, but no success. The guy simply disappeared. The legend tells that he's now a ninja living on the North of Japan in the highest mountain. Another theory is that he's an obstetric doctor. Who knows...




Rafael (Polegar Group): The main component of the band after had been abandoned - people say - by his "stepfather" Gugu Liberato, given himself to the drugs and nowadays you can find him under the bridges, disturbing the peace somewhere or inside some clinic for drug dependants. Some people say that he even had a little participation on Lord of the Ring as Smeagol!




Allan (Polegar Group): That's it, following the example of Marcos from the Domino, he left behind this thing of eternal "Polegar" and today he's a doctor. Thumbs up for him!





Alex Gill (Polegar Group): And he, following the line of things that didn't worked decided to work as a producer. Parties, raves, funerals, sound and illumination you call him.



Ricardo Maia (Polegar Group): He also followed the Afonso's wave and formed a band. The Orkut Band. He should had call Afonso to his band, so he would call the band as "Poleno". "Orkut Band"... What a hell? Some kind of a social network band? Maybe after this someone will bring the "Facebook Band" or "MySpace Band".

And the International people, where are they?

MacGuyiver: The guy that could build a bomb just using a half of a bubble gun and a paper clip couldn't avoid the time. But that's ok, he's even more handsome then when he used to have that ridiculous haircut of 80's metal bands.





Ralph Macchio: Also knew as Daniel Laruso (Daniel-San), after had been being an inspiration for a generation of teenagers to practice karate, today he just has few participation on tv series as Psych.



And we couldn't talk about Daniel-San without Mr. Miyagi. Unfortunately the karate didn't save Mr. Miyagi from death. He died on 2005.





Annie Lennox: Our eternal Eurithymics vocal. But sweet dreams aren't made of this... And who am I to disagree?







Axl Rose: This guy became a little strange. Like a mix of James Hetfield and Lemmy Kilmister. People even are telling that he's being bold. Isn’t it?




As we talked about Axl, who doesn't remember Slash? The guy which inspired all of a generation to play guitar whit that ridiculous Sweet Children Mine guitar solo. If Axel became a little strange, Slash is now looking like the hell doll. His hair is still the same, but the rest...





And to finish the California Governor, Conan the Barbarian (ops, Arnold Schwarzenegger): He changed his sword and machine guns for a pen and a suitcase. The steroids had gone and just remained the loose folds of skin.




So remember my friends: It doesn't matter how much success you make today, one day you'll get old. So do your best to don't become a ridiculous old man. If you don't die before it, work on something that matches with your age. As used to say Cazuza, The time never stops... Just some people stop in the time.
Locations of visitors to this page
Côcos pelo Mundo